Economia

Onda de calor: governo trabalha para evitar novos apagões

Compra de energia da Argentina deve fazer conta de luz vir um pouco mais cara neste mês


Foto: ReproduçãoCom altas temperaturas, demanda por energia aumenta
Com altas temperaturas, demanda por energia aumenta

Por Vinícius Nunes, na coluna do Ricardo Noblat, jornalistas, no Metrópoles

O ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia) pediu para que o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) e a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) chequem as principais linhas de transmissão do país para evitar que aconteça um novo apagão nacional.

Em agosto, um mega apagão atingiu 25 Estados e o Distrito Federal, deixando algumas localidades no escuro por mais 12h. À época, a causa do blackout foi identificada por uma falha nos parques elétricos do Ceará, que impactou todo o SIN (Sistema Interligado Nacional).

Agora, diante da onda de calor e do maior uso da rede elétrica pela população, Silveira mandou que as equipes do Ministério busquem possíveis fragilidades no SIN para evitar quedas de energia localizadas ou gerais.

É importante destacar que os apagões frequentes em São Paulo neste mês de novembro nada têm a ver com o SIN. A interrupção de energia no Estado é de responsabilidade da Enel, distribuidora paulista.

Aumento da conta de luz

O ONS calcula que a conta de luz deve “aumentar um pouco” neste mês em todo o país. O motivo é a compra de energia elétrica da Argentina e do Uruguai, além do acionamento de usinas termoelétricas de carvão e diesel no Brasil.

Nas primeiras duas semanas de novembro, o ONS estima que o consumo de energia no país aumentou cerca de 17% em comparação ao mês passado.

Deixe sua opinião: