PF apreende celulares na cela de Daniel Silveira

O parlamentar, que estava detido na Superintendência da PF, será transferido para Batalhão da PM

Foto: Câmara dos DeputadosBolsonarista Daniel Silveira
Bolsonarista Daniel Silveira

A Polícia Federal apreendeu nesta quinta-feira (18) dois aparelhos celulares na cela do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) na Superintendência da PF do Rio de Janeiro.

O parlamentar foi preso na terça-feira (16) após decisão do ministro Alexandre de Moraes confirmada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) de forma unânime. Após a audiência que manteve a detenção, ele será transferido.

Segundo informações da jornalista Daniela Lima, na CNN Brasil, Silveira estava com dois celulares dentro da cela. Eles foram apreendidos em vistoria da PF.

O fato foi informado ao STF, que deve abrir inquérito apurar como o parlamentar mantinha os aparelhos na cela.

Após a audiência de custódia que confirmou a manutenção da prisão em flagrante, o deputado será transferido da sede da PF a um Batalhão da Polícia Militar, ainda não definido.

Prisão e decisão da Câmara

O ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news no STF, apontou na decisão que determinou prisão em flagrante que Silveira atacou “frontalmente os Ministros do Supremo Tribunal Federal, por meio de diversas ameaças e ofensas à honra, expressamente propaga a adoção de medidas antidemocráticas contra o Supremo Tribunal Federal, defendendo o AI-5; inclusive com a substituição imediata de todos os Ministros, bem como instigando a adoção de medidas violentas contra a vida e segurança dos mesmos, em clara afronta aos princípios democráticos, republicanos e da separação de poderes”.

Em vídeo publicado horas antes da medida adotada por Moraes, Silveira atacava ministros da Corte e defendia o AI-5.

Agora cabe à Câmara dos Deputados deliberar sobre o tema, em votação aberta e nominal. A expectativa é pela confirmação da decisão do STF. Parlamentares de oposição ainda buscam a cassação do bolsonarista.