Galvão Bueno e Marcos Uchôa falam bobagem na abertura das Olimpíadas

Eles fizeram críticas aos regimes de Cuba e China e se calaram sobre o Brasil

Foto: DivulgaçãoGalvão e Uchôa
Galvão e Uchôa

 

O jornalista Marcos Uchôa e Galvão Bueno falaram bobagem sobre os regimes de Cuba e China durante cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. E se calaram sobre a caótica situação do país durante a apresentação da delegação brasileira.

Na transmissão da Globo, Uchoa falou que o povo cubano estava protestando contra o governo, quando na verdade as principais manifestações são contra os bloqueios impostos pelos EUA ao país.

“Vemos a delegação cubana, que já foi potência, mas por questões econômicas, políticas, um modelo completamente equivocado já economicamente, tá numa crise enorme. No momento, tiveram as primeiras manifestações contra o governo, agora na semana passada, com protestos”, falou ele enquanto a delegação de Cuba desfilava para o mundo todo.

Enquanto Uchôa mostrou se posicionar contra o povo cubano em favor dos EUA, mais de 400 líderes, inclusive Lula, assinaram uma carta aberta pedindo que o presidente dos EUA, Joe Biden, pare com os embargos econômicos imediatamente.

Já o narrador Galvão Bueno virou motivo de chacota nas redes sociais, após falar sobre Cuba durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Ele também citou os protestos que têm ocorrido no país para dizer que Cuba não é mais uma potência olímpica.

Um internauta rebateu os dois patetas e mostrou que Cuba tem quase o dobro de medalhas do Brasil: 220 contra 129.

Eles disseram ainda que a ilha é um “país conturbado politicamente”, com “repressão e retirada de direitos”.

Sobre o Brasil, porém, apenas elogios.

Confira a repercussão: