Tony Tornado lembra prisão após subir no palco de Elis Regina: “Já desci algemado”

Confira a entrevista

Foto: ReproduçãoElis Regina e Tony Tornado
Elis Regina e Tony Tornado

Tony Tornado participou do É de Casa deste sábado (19) e relembrou como começou sua carreira artística, falou de sua infância difícil e ainda comentou que foi preso após cantar com Elis Regina (1945-1982).

“Em 1971, a Elis Regina era presidente do júri do Festival Internacional da Canção. E, ela faria o show. Ela cantou, e de repente cantou ‘Black is Beautiful’. Para mim foi o máximo, para mim era a minha entrada. Não tinha intenção de ficar famoso. Agi com o coração”, disse.

“Quando ela cantou: ‘Eu quero um homem de cor…’. Pensei: ‘Sou eu!’. Subi ao palco, fiquei do lado da Elis Regina, ergui o braço e o punho. E claro, já desci com ele algemado. Apesar da truculência, eu tinha conseguido o meu intento, que era o esclarecimento geral, que o negro é lindo, né? Tenho muito orgulho de ser negro. Fui preso, mas com muito prazer, muita satisfação”.

Nascido em Paranapanema, em São Paulo, o artista chegou ao Rio de Janeiro ainda criança. “O meu sonho era em uma grande metrópole, num grande movimento, num grande centro e onde minha voz pudesse ser ouvida por mais gente”, disse.

“Morei na favela, no morro de São Diogo, atrás da Central do Brasil, já com 12 anos. Aí, vendia bala puxa, amendoim, figurinha no trem e corria da polícia, claro. E, me apresentei para as pessoas que corriam atrás de mim, e eu disse: ‘Eu vim, porque preciso que vocês me arrumem uma escola. Porque, nessa vida, não vai acontecer nada, não vou conseguir nada mais de útil a não ser vender amendoim e bala puxa. E me arranjaram uma escola, a Escola Agrícola Saboia Lima, lembro o nome de lá até hoje”.

Saiba mais sobre Tony Tornado

Com informações do Dcm 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS