São Paulo: capital da direita (homens, brancos, não jovens, endinheirados e escolarizados)

São Paulo: capital da direita (homens, brancos, não jovens, endinheirados e escolarizados)


Foto: EL País
Perfil dos manifestantes de São Paulo, na manifestação a favor de Bolsonaro e contra o Congresso e o STF no domingo.
Do total, 65% dos manifestantes são homens,
78% acima com 35 anos ou mais,
66% de cor branca (frente a 22% de pardos e 6% de pretos, categorização usada pelo IBGE),
54% com renda igual ou superior a cinco salários mínimos (sendo que 10% acima de 20 salários/mês) e
68% com ensino superior completo ou incompleto.
Ou seja, o grupo é representativo da elite do país.
Dos que foram à Paulista, 41% se declaram católicos,
19% evangélicos pentecostais,
9% espíritas/kardecistas,
7% evangélicos não-pentecostais,
8% com outras religiões e
16% com nenhuma.
E 15% são empresários,
18% aposentados,
20% autônomos e
27% empregados com carteira de trabalho.
Os dados são de pesquisa realizada pelo Monitor do Debate Político no Meio Digital, do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para Acesso à Informação da Universidade de São Paulo, e foi coordenada por Ana Luiza Aguiar, Marcio Moretto e Pablo Ortellado. Os 20 pesquisadores realizaram entrevistas com manifestantes, no domingo (26), entre às 13h e às 17h.