Projeto acolhe e doa amor para animais de rua em Teresina

A ação foi criada através do amor pelos animais e pela sensibilidade dos voluntários para que os animais não ficassem expostos na rua

Foto: Arquivo PessoalCarlange Castro, idealizadora do projeto
Carlange Castro, idealizadora do projeto e o representante da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) 

O trabalho de ONGs e associações de proteção aos animais tem sido cada vez mais divulgados em virtude da praticidade das redes sociais em aproximar pessoas. Mas existe um pequeno público que também se empenha diariamente em cuidar dos animais abandonados, e que em alguns casos conta com a ajuda de poucos para continuar realizando o trabalho, são os protetores independentes. Eles dispõem de muito amor e usam suas casas, tempo e renda para cuidar dos animais que estão abandonados.

E foi esse amor que mudou a vida da psicóloga e psicanalista, Carlange de Castro, de 44 anos, que se tornou protetora independente em Teresina. O amor de Carlange pelos animais começou ainda na infância, especialmente por gatos, e atualmente ela tem duas gatas, Luma e Tina, sendo a Tina um animal de rua que foi acolhida.

Mas o amor e os cuidados de Carlange vão além de Luma e Tina.

“A prática de alimentar animais em situação de vulnerabilidade surgiu de forma natural. Há cinco anos quando eu morava em um condomínio no bairro Morada do Sol, encontrei uma gatinha abandonada e com muita sede, na época quente pelo mês de outubro, quando perguntei na portaria do condomínio sobre a situação dela, me informaram que a tutora tinha ido embora e ela tinha sido abandonada. Aquela situação me causou uma indignação, rapidamente fui pegar água e comida para alimentá-la. Não pude ficar com ela por conta das minhas outras gatas, mas passei a cuidar no espaço do condomínio”, conta.

Carlange disse que a presença do animal passou a incomodar os moradores e ela teve que enfrentá-los diante dessa situação. “Ela não incomodava em nada, pois comia e depois buscava um lugar para dormir e só voltava novamente para comer. Sua simples presença era motivo para a implicância, mas aos poucos foram percebendo que ela não incomodava e passaram a acolher também”, destacou.

Depois, surgiram outros animais no condomínio que também foram acolhidos e cuidados. Carlange se mudou mas os vizinhos abraçaram a causa e ajudam até hoje os animais de rua que aparecem.

Foto: Arquivo pessoalCasinha de apoio aos animais de rua
Casinha de apoio aos animais de rua

Já morando no bairro Morros, Carlange encontrou com mais animais de rua no seu novo condomínio, e passou a colocar comida e água para eles na calçada em frente. O que gerou problemas com os vizinhos, que se incomodaram com os animais na porta. “Eu e o meu marido mudamos o local, passamos a colocar comida em outro espaço, mas ainda teve pessoas que ficaram incomodadas. De uma noite para o dia vasilhas amanheceram quebradas. Mas isso não nos intimidou. Então nós passamos a colocar na lateral do condomínio, onde hoje está a nossa casinha de apoio”, relatou.

Carlange teve a ideia de fazer a casa para os animais e passou a recolher palets, conseguindo doações em lojas de materiais de construção. Teve apoio do seu compadre, Breno, que tem o robby da marcenaria e abraçou a causa construindo a casa.

“Nesse mesmo tempo eu procurei a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) para me orientar sobre toda a situação, se eu estava fazendo algo errado e se os moradores podiam reclamar daquela forma. Fui muito bem recebida pelo delegado, Dr. Emir, que me explicou sobre tudo e resolveu apoiar nosso projeto”, contou Carlange.

Foto: Arquivo pessoalProjeto em parceria com a DPMA-PI
Projeto em parceria com a DPMA-PI

A ação foi criada através do amor pelo animais e pela sensibilidade de todos os envolvidos em acolher e cuidar para que os gatos e alguns cachorros não ficassem expostos na rua.

Todos os animais assistidos já foram vacinados com o apoio dos voluntários, será feita também a castração de uma gata fêmea para não aumentar a população. Todos tomaram medicações para verme, além da alimentação e do local seguro para se abrigarem durante as chuvas e no período de intenso calor em Teresina.


“Estou muito feliz de poder estar fazendo parte dessa ação e dar minha contribuição. Acho que se cada um pode ajudar a criar e melhorar alguma coisa, a ajuda é muito importante. Essa possibilidade de criar é sempre algo que me anima muito. Estou muito contente com tudo isso”, finalizou a idealizadora, Carlange Castro.

Como ajudar 

A casa de apoio aos animais fica localizada no bairro Morros. Para doação de ração ou medicamentos os voluntários podem entrar em contato no WhatsApp (86) 9987-5009.