Por gravidade do caso, juiz converte prisão de José Dumont em preventiva

O juiz Antônio Luiz da Fonsêca Lucchese, preferiu deixar o suspeito preso até que todas as provas sejam analisadas

Foto: ReproduçãoJosé Dumont, ator brasileiro de televisão, cinema e teatro
José Dumont, ator brasileiro de televisão, cinema e teatro

A Justiça do Rio de Janeiro transformou a prisão do ator José Dumont em preventiva, em audiência de custódia nessa sexta-feira (16), o juiz negou fiança de R$ 40 mil ao ator e diz que a investigação é mais grave do que se imaginava, já que existem denúncias de pedofilia que datam desde 2013. As informações são do Notícias da TV, do portal Uol.

O juiz Antônio Luiz da Fonsêca Lucchese, preferiu deixar o suspeito preso até que todas as provas sejam analisadas. A prisão preventiva é uma medida cautelar tomada pelo Poder Judiciário, e a decisão não significa que Dumont foi condenado.

O magistrado esclarece que a prisão preventiva é necessária para não causar “ofensa à ordem pública” , dada a gravidade dos documentos obtidos pela polícia: “Denota-se que a situação tem contornos de gravidade. Neste prisma, tudo indica que o restabelecimento da liberdade do custodiado gera ofensa à ordem pública, assim considerado o sentimento de segurança, prometido constitucionalmente, como garantia dos demais direitos dos cidadãos”, diz parte da decisão do juiz.

Conforme publicado no Notícias da TV, entre as provas “robustas” estão arquivos de pornografia infantojuvenil, encontrados na casa de Dumont no momento de sua prisão em flagrante no Rio; vídeos em que ele teria beijado e acariciado as partes íntimas de um fã de 12 anos; e um inquérito policial de 2013, quando ele foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável.

Com informações do DCM 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS