MP e polícia pedem internação de adolescente que atirou na amiga

Adolescente responsável pelo tiro tinha conhecimento sobre armas e, para delegado, era "treinada e capacitada"

Foto: Último SegundoIsabele foi atingida por tiro dado pela amiga
Isabele foi atingida por tiro dado pela amiga

O Ministério Público Estadual do Mato Grosso (MPE-MT) e a Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) pediram à Justiça que a jovem que atirou em Isabele Guimarães Ramos seja internada .

Cabe à Justiça aceitar ou não o pedido do MP. Isabele Ramos, de 14 anos, morreu ao ser atingida por um tiro na cabeça. O crime ocorreu no dia 12 de julho em um condomínio de luxo em Cuiabá. 

A adolescente responsável pelo disparo alega que o tiro foi acidental. O delegado Wagner Bassi, no entanto, afirma que o depoimento dado pela menina é incompatível com o que ocorreu no dia do crime. Além disso, ele destaca que a suspeita tem conhecimentos sobre armas e é “treinada e capacitada”.

No dia 2 de setembro, o inquérito foi concluído e apontou que a jovem deverá responder por homicídio doloso — quando há intenção de matar —, imprudência e imperícia. O namorado da suspeita, o pai e o sogro também foram indiciados.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê a internação para menores que cometem atos infracionais análogos a crimes hediondos .

Depoimento da Mãe de Isabele

Em entrevista ao Fantástico no dia 6 de setembro, a mãe de Isabele afirmou querer que a responsável pelo crime seja “presa e internada”. Ela disse, ainda, que a conclusão das investigações não a conforta.

“Veja bem, minha filha não está aqui mais para poder falar, e posso falar por ela. Ela teve os sonhos interrompidos naquele dia, quando recebeu um tiro na cabeça", declarou Patrícia Hellen Guimarães Ramos.

Com informações Último Segundo