FGTS: trabalhadores nascidos em julho podem fazer saque neste sábado; Caixa abrirá 772 agências

Em todo o país, a Caixa abrirá 772 agências para atender os beneficiários

Foto: Guito Moreto- Agência O GloboCaixa Econômica Federal
Caixa Econômica Federal

Os trabalhadores nascidos em julho poderão retirar em espécie ou transferir para outros bancos os valores referentes ao saque emergencial do FGTS no valor de até R$ 1.045, neste sábado (17). Os recursos foram depositados em conta poupança do aplicativo Caixa Tem. A Caixa já conclui todos os depósitos do benefício em conta. O dinheiro, liberado pelo governo neste segundo semestre, como forma de atenuar a perda de renda dos trabalhadores com a pandemia de Covid-19.

Em todo o país, a Caixa abrirá 772 agências para atender os beneficiários.

O dinheiro, porém, ainda não está disponível para saque para todos os trabalhadores. A retirada em dinheiro e a transferência bancária seguem outro cronograma até 14 de novembro para os nascidos em dezembro. Até lá, os trabalhadores poderão movimentar os recursos pelo aplicativo Caixa Tem.

Confira as datas de saque emergencial ou transferência para outras contas:

Nascidos em:           Data para retirada:

 Julho                               17/10

Agosto                              17/10

Setembro                          31/10

Outubro                             31/10

Novembro                          14/11

Dezembro                          14/11

        

Quem não quiser sacar

Caso o trabalhador não queria sacar a quantia — uma vez que a retirada do dinheiro do FGTS e o depósito em uma poupança social digital da Caixa foram feitos de forma automática, sem a necessidade de autorização do cotista —, bastará deixar o dinheiro parado na nova conta até 30 de novembro. Após esta data, os R$ 1.045 retornarão ao Fundo de Garantia, com correção.

É importante lembrar que o saque emergencial é diferente do saque-aniversário — outra modalidade de retirada dos recursos do FGTS. Nesta segunda opção, é preciso que haja adesão do trabalhador.

Ao aderir ao saque-aniversário, o trabalhador pode retirar uma parte do saldo de suas contas de FGTS anualmente. Mas perde a chance de retirar o fundo integral, se for demitido sem justa causa. Ainda assim, continua a fazer jus à multa rescisória de 40% paga pelo patrão.

Saque-aniversário é diferente

Todos os anos, o saque ficará disponível por três meses, a partir do primeiro dia útil do mês de aniversário do cotista. O valor anual de retirada será equivalente a um percentual do saldo. Para contas com até R$ 500, serão liberados 50%. Mas o percentual será reduzido quanto maior for o valor disponível, até chegar a 5%.

Para as contas com mais de R$ 500, os saques ainda serão acrescidos de uma parcela fixa (de R$ 50 a R$ 2.900). Portanto, aqueles com saldos menores poderão sacar percentuais maiores.

A migração para a modalidade é opcional e deve ser informada à Caixa pelo App FGTS, pelo site fgts.caixa.gov.br ou pelo internet banking do banco.

Com informações Caixa Econômica