Coronavírus tira Sarah Menezes das Olimpíadas de Tóquio

Esta seria a quarta olimpíada da piauiense, que é primeira mulher a conquistar um ouro olímpico para o judô brasileiro

Foto: FlamengoSarah Menezes, campeã olímpica
Sarah Menezes, campeã olímpica

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) recebeu comunicado da Federação Internacional de Judô informando o cancelamento de todas as competições do Circuito Mundial IJF até o dia 30 de abril em decorrência do surto mundial do coronavírus COVID-19. Isso inclui o Grand Slam de Ecaterimburgo, que aconteceria na Rússia, nos próximos dias 13, 14 e 15 de março, além dos Grand Prix de Tbilisi (Geórgia) e Antalya (Turquia). 

O Brasil teria 25 atletas no Grand Slam da Rússia, que distribuiria até mil pontos no Ranking Mundial. O embarque internacional da delegação brasileira estava previsto para essa terça-feira, 10, e foi cancelado em tempo. Parte da delegação já havia realizado os trechos domésticos da viagem, mas nenhum membro da delegação brasileira chegou a embarcar para a Rússia.  

Conforme noticiou a Uol, caso sejam mantidos os critérios de classificação, a judoca piauiense Sarah Menezes, medalhistas nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, não terá mais como somar pontos para se classificar aos Jogos. "Apenas a número 32 do ranking mundial na categoria até 52 quilos, depois de subir, descer e subir de novo de peso no ciclo olímpico, Sarah Menezes é só a terceira brasileira da lista, atrás de Larissa Pimenta (oitava) e Eleudis Valentim (29ª). (...) Nem o ouro em Doha seria suficiente para que ela sequer encostasse em Pimenta no ranking - as duas são separadas por mais de 2 mil pontos", observa a reportagem.

Foto: FlamengoMedalha de Ouro Londres 2012
Medalha de Ouro Londres 2012

Esta seria a quarta Olimpíada de Sarah Menezes. Na primeira, em 2008, em Pequim, a piauiense - que fazia planos de participar dos jogos somente em 2012 mas conseguiu supreendentemente a vaga - foi eliminada logo na primeira luta. Em 2012, com uma perfomance exemplar, ela conquistou o ouro olímpico, tornando-se a primeira judoca mulher a conquistar um ouro olímpico para o judô brasileiro. Em 2016, no Rio de Janeiro, Sarah foi derrotada na repescagem pela líder do ranking mundial, Urantsetseg Munkhbat, da Mongólia, que levou o ouro olímpico.

Em janeiro de 2017, a judoca piauiense decidiu mudar de categoria, com o apoio da Confederação, saindo da -48kg, na qual se consagrou campeã, para a categoria até 52kg. "Ela passou três ciclos olímpicos na mesma categoria, começou na seleção uma menina e se tornou uma mulher. Além da questão do peso, ela quer novas experiências (...) Ela já vinha com dificuldade de perder peso, não tem a menor condição física de lutar mais na faixa dos 48 kg", justificou Rosicleia Campos, treinadora da seleção feminina, na época.

Um ano depois, com poucos resultados, a CBJ retornou a atleta para a categoria -48kg. Porém, após a aposentadoria da judoca Érika Miranda e da divulgação do doping da jovem judoca Jéssica Pereira, de 24 anos, suspensa provisoriamente, a Confederação Brasileira decidiu reescalar Sarah Menezes para a categoria até 52 kg. Todo o calendário da atleta na temporada 2019 foi redesenhado. Sarah perdeu os pontos da corrida olímpica que conseguiu em 2018.

Em 2019, quando voltou a competir na categoria até 52kg, Larissa já tinha cinco competições a frente de Sarah. A piauiense passou pelo Grand Slam da Rússia (caiu na primeira rodada), Grand Prix de Antalya, na Turquia (Larissa conquistou bronze e Sarah ficou em quinto), Pan Americano de Lima (Sarah foi bronze e Larissa derrotada na semi), Grand Prix de Montreal (Sarah bronze). Nesta última competição, apesar da medalha, Sarah sofreu a sua mais grave lesão, um rompimento total do peitoral maior, e teve que ser submetida à cirurgia. Retomou os tatames em novembro de 2019, no Grand Slam do Japão (Larissa em quinto e Sarah perde na segunda luta). 

O ano de 2020 começou com o Grand Slam de Tel Aviv (Sarah perdeu nas oitavas), treinamento em Mittersill, na Áustria, e em Roma, Aberto Europeu de Portugal (primeiro embate direto das brasileiras - Larissa ganha bronze após vencer luta super-equilibrada por waza-ari), Grand Slam de Paris (mais uma vez Larissa ganha da piauiense e fica com o bronze), e Grande Slam de Düsseldorf, na Alemanha (Sarah perde na primeira rodada).

RANKING ATUALIZADO - Larissa tem 21 anos e é atleta do Pinheiros. Hoje, no ranking mundial ocupa a 13ª posição, totalizando 3398 pontos. Atrás dela, ainda tem Eleudis Valentim, do Instituto Reação, na 28ª posição, com 1763 pontos. Sarah Menezes ocupa a 33ª posição com 1584 pontos. 

Foto: CBJLarissa Pimenta e Sarah Menezes
Larissa Pimenta e Sarah Menezes

Veja abaixo o comunicado completo da FIJ: 

"À luz dos contínuos e novos desdobramentos na crise do COVID-19 e da deterioração da situação em muitos países, as viagens se tornaram cada vez mais arriscadas, assim como reuniões públicas.

Estamos na desconfortável posição em que devemos tomar uma decisão drástica para proteger a família do judô e também cumprir as medidas gerais de segurança em todo o mundo. 

O Comitê Executivo da IJF tomou a decisão emergencial de cancelar com efeito imediato todos os eventos de qualificação olímpica no calendário da IJF até 30 de abril de 2020. Isso inclui o Grand Slam de Ekaterinburg, na Rússia, os Grand Prix em Tbilisi (GEO) e Antalya (TUR) e os eventos continentais. 

Infelizmente, a situação agora é perigosa e crítica sob muitos pontos de vista. É de suma importância manter a família do judô segura nesses tempos difíceis e também garantir chances justas para todos os atletas envolvidos na qualificação olímpica. 

As decisões são as seguintes:

- os pontos obtidos pelos atletas até hoje, 9 de março, são válidos - com exceção do Grand Prix de Rabat, que não ocorreu

- A IJF congela o calendário da IJF e todos os torneios de qualificação olímpica até 30 de abril de 2020, começando com o Grand Slam de Ekaterinburg

- A IJF pretende manter o Grand Slam de Baku e o Masters de Doha (Qatar) como planejado, desde que a situação global da saúde melhore

- Em junho, o Grand Prix de Budapeste se tornará Grand Slam.
"