BNDES financia, ilegalmente, loja de armas de empresário bolsonarista

Com os incentivos do governo de Jair Bolsonaro (PL) para facilitar o acesso a armas, existe atualmente mais de 2 mil clubes de tiro no país

Foto: Andre Melo/Estadão ConteúdoBNDES
BNDES

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) permitiu que um empresário iniciasse um comércio varejista de armas e munições no Rio Grande do Sul com dinheiro da instituição. No entanto, o financiamento para compra e venda de armamentos é ilegal pelo banco. Uma manobra do major da reserva da Polícia Militar gaúcha Ivan Keller fez com que ele conseguisse o empréstimo sem se submeter às vedações previstas pelo banco estatal, segundo o Estadão.

Filiado ao PL, o oficial reformado da PM obteve do BNDES em 2021 um suporte de R$ 130 mil com juros de 5,45% para financiar o “ensino de esportes” no seu Clube de Tiro Keller. Um ano depois, ainda com a vigência do contrato e antes de o financiamento ser quitado, Ivan Keller se prepara para abrir uma loja de armas na cidade de Santa Cruz do Sul.

Para conseguir a legalização da atividade, a empresa incluiu em 1º de julho, o “comércio varejista de armas e munições” em sua lista de atividades econômicas. Se esse ramo já constasse no momento em que o empréstimo foi solicitado, o financiamento não poderia ter sido feito. O BNDES informa que investiga as circunstâncias do empréstimo.

A maneira como o clube de tiro gaúcho teve acesso ao dinheiro preocupa especialistas em segurança pública. Com o aumento deste tipo de associação no país, o receio é que os cofres públicos financiem direta ou indiretamente a venda de armas.

Com os incentivos do governo de Jair Bolsonaro (PL) para facilitar o acesso a armas, existe atualmente mais de 2 mil clubes de tiro no país.

Com informações do Estadão e DCM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS