Política

Reforma nem aconteceu, mas Lira diz que interesses do Centrão não estão atendidos. Ele quer mais espaço

Reforma mais ampla é considerada crucial para melhorar a governabilidade e as relações com o PP


Foto: DivulgaçãoArthur Lira
Arthur Lira

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), expressou aos parlamentares a importância de uma reforma ministerial mais abrangente por parte do governo, visando estabelecer uma base sólida no Congresso. Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a reforma ministerial que deverá ser implantada pelo Planalto “é tida pelo deputado como uma espécie de tapa-buraco para melhorar a governabilidade de Lula 3 no curto prazo. Ainda conforme a reportagem, a avaliação é que as mudanças não atendem aos interesses do PP. 

Uma das medidas em discussão, a transferência da gestão da Caixa Econômica Federal, é vista como de impacto limitado em termos de políticas de grande abrangência em função das restrições regulatórias impostas ao banco público.

“O desenho mais recente feito pelo governo para contemplar o partido seria uma separação do Ministério do Desenvolvimento Social. Com isso, as áreas ligadas à assistência social ficariam com o PP, em uma pasta de Ação Social, e as voltadas ao combate à fome e que incluem o Bolsa Família seriam mantidas com o ministro Wellington Dias”, ressalta a reportagem.

Deixe sua opinião: