Semana do Orgulho de Ser foi onde o povo estava

Semana do Orgulho de Ser foi onde o povo estava

Foto: Google14ª Parada da Diversidade de Teresina
14ª Parada da Diversidade de Teresina

Muito além das cores, das músicas, da mistura de vários estilos, da alegria, a 14ª Parada da Diversidade de Teresina marcou importante conquista na luta pelo fim do preconceito no Piauí, assim como, representou a conscientização e respeito à diversidade. Com um público de aproximadamente 100 mil pessoas, o evento coroou com êxito a 15ª Semana do Orgulho de Ser, encerrando suas atividades com um grande show de Vanessa da Mata. Durante a parada, a travesti Makelly, assassinada em Teresina no ano passado, foi homenageada.

A coordenação do evento comemorou não só o sucesso de público na Parada da Diversidade, mas a participação da comunidade durante toda a programação. Marinalva Santana, coordenadora do Grupo Matizes, instituição organizadora da Semana do Orgulho de Ser, explicou que a realização do evento em 2015 já começou com saldo positivo desde os preparativos, quando conquistou novas parcerias, como a Escola de Magistratura, da Corregedoria e do Tribunal Regional Eleitoral. “Já tínhamos muitos parceiros importantes e a cada ano agregamos contribuições de instituições sérias, isso só nos mostra que o evento tem credibilidade. A assinatura destas entidades sinaliza que estamos unindo forças por uma cultura de paz e pela negação à violência gratuita”, destaca.

Foto: Google14ª Parada da Diversidade de Teresina
14ª Parada da Diversidade de Teresina

A programação em 2015 foi bastante diversificada, com lançamento de livro; palestras e seminários em universidades; mostras de cinema, além, do casamento coletivo de 60 casais de hetero e homossexuais, e de um momento de sensibilização com orientação para os 200 alunos do Curso de Formação da Polícia Militar do Piauí, que estão prestes a ir para as ruas. Os organizadores do evento enfatizaram a sensibilidade da PM em discutir e orientar os futuros policiais sobre um tema tão importante.

Outro ítem importante da programação foi uma oficina sobre a importância da família para o público LGBT. Esta contou com a participação de cinco mães. A organização considerou muito bom por ser um começo, levando em conta que na maioria das vezes a repressão, a hostilização aos LGBTs começa dentro da própria família.

A questão da nova identificação da família, que hoje leva em conta não apenas o modelo

convencional homem/mulher unidos pelo casamento e seus filhos, mas observa com mais evidência o afeto envolvido, formando novos vínculos como as famílias recompostas, foi a discussão que norteou todas as atividades da 11ª Semana do Orgulho de Ser de Teresina e de acordo com Marinalva o tema teve uma boa recepção. “Em 2015 a Semana do Orgulho de Ser superou nossas expectativas. Alcançamos os nossos objetivos. A semana foi onde o povo estava e foi isso que garantiu o bom resultado”, finaliza.


Foto: Tito Ferreira14ª Parada da Diversidade de Teresina
14ª Parada da Diversidade de Teresina