Piauí: Sindicato recorrerá de decisão para que aulas presenciais retornem

O Sinepe tem a expectativa de reverter a situação e retornar com o planejado na próxima semana

Foto: G1xx

Com informações Cidade Verde 

O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado do Piauí (Sinepe) vai recorrer da decisão judicial que suspendeu o retorno presencial das aulas do 3° ano do Ensino Médio, das turmas preparatórias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Pré-Enem) e do 8º período do Ensino Superior. Muitas escolas e faculdades particulares estavam com a data do retorno presencial programada para a próxima segunda-feira (5).

A Justiça do Trabalho suspendeu o retorno das aulas presenciais ao atender uma ação impetrada pelo Sindicato dos Professores e Auxiliares da Administração Escolar do Piauí (Sinpro). A decisão é do juiz do trabalho substituto Roberto Wanderley Braga, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 22ª Região.

O presidente do Sinepe, professor Marcelo Siqueira, comenta que recebeu a decisão com surpresa. O sindicato irá cumprir com a decisão, mas com a expectativa de reverter a situação e retornar com o planejado na próxima semana.

"Eu já sabia que o sindicato dos professores iria entrar com esse pedido, mas surpreendeu a decisão. Agora, nós vamos responder ao juiz e também vamos buscar outros recursos. Fomos surpreendidos, de certa forma, mas vamos cumprir com a esperança de conseguir reverter e segunda-feira começar as aulas”.

Marcelo Siqueira destaca que os estabelecimentos de ensino particular se preparam para o retorno obedecendo os protocolos sanitários.“A surpresa é porque tudo foi feito com muito cuidado. O COE (Centro de Operações Especiais) fez reuniões conosco. Nós fizemos treinamento com a Vigilância Sanitária. Você pode fazer visita em qualquer escola particular. A escola particular é responsável. Nós preparamos o ambiente escolar de acordo com o protocolo que nos foi repassado”.

COE volta a discutir decisão que suspende retorno das aulas presenciais no Piauí

O membros do Comitê de Operações Emergenciais (COE) voltam a se reunir na próxima segunda-feira (5) para discutir os impactos da decisão judicial que suspendeu o retorno presencial das aulas dos alunos do 3º ano do Ensino Médio e do Pré-Enem. 

A expectativa é que, no encontro da segunda-feira, o grupo forme uma posição a respeito do tema que será encaminhada à Procuradoria Geral do Estado (PGE), responsável por apresentar um eventual recurso. 

O governador Wellington Dias (PT) também deve participar da reunião, que acontecerá de forma virtual. Os secretários de Saúde, Florentino Neto, e de Educação, Ellen Gera também devem participar.