Passando a boiada: Congresso promove pedalada e retira recursos da educação

Muitas "boiadas" tem sido "passadas" pelos congressistas do Brasil

Foto: UolMaia e Alcolumbre
Maia e Alcolumbre

 

Os deputados federais aprovaram ontem, por 307 votos a 126, e uma abstenção, o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 30/20 que prevê crédito de R$ 6,119 bilhões destinado a oito ministérios. Desta realocação de recursos, R$ 1,5 bilhão saem do Ministério da Educação.

Devido à pandemia da Covid-19, as sessões do Congresso são divididas — os deputados federais votam numa sessão de manhã. Os senadores analisam à tarde e os deputados realizam nova sessão à noite.

Na sessão do Senado, os senadores aprovaram simbolicamente, o projeto de crédito suplementar 30/20. Contudo, o projeto só foi aprovado após o governo prometer devolver os recursos para o Ministério da Educação, que perdeu R$ 1,5 bilhão.

Estes projetos deveriam ser votados primeiro na Comissão Mista de Orçamento, que, por falta de acordo, ainda não foi instalada em 2020. Mas um ato conjunto das Mesas do Senado e da Câmara, editado por causa da pandemia da Covid-19, possibilita que propostas orçamentárias sejam analisadas diretamente no plenário.