Pensar Piauí

Parceria do MDS abre 400 vagas em cursos para beneficiários do CadÚnico

Ministro Wellington Dias firmou acordo com Conselho Regional de Administração do Distrito Federal para promoção de qualificação profissional

Foto: Roberta Aline/MDSMinistro Wellington Dias
Ministro Wellington Dias

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) continua o trabalho de inclusão socioeconômica do público do Cadastro Único (CadÚnico). Na quinta-feira (1º), o ministro Wellington Dias assinou protocolo de intenções com o Conselho Regional de Administração (CRA) do Distrito Federal que prevê mais de 400 vagas de estudos para os beneficiários dos programas sociais.

Comunicação empresarial, educação financeira, marketing digital, mídias digitais e rotinas administrativas são alguns dos cursos que serão disponibilizados por instituição parceira do CRA. “No MDS, nós trabalhamos para combater a fome e também para abrir portas para a superação da pobreza”, declarou o ministro.

“E se, de um lado, vemos a necessidade de qualificação para exercer funções na área administrativa, de outro lado, vemos inscritos no Cadastro Único, como o público do Bolsa Família, apenas em busca de uma oportunidade como essa”, complementou Wellington Dias, na solenidade que celebrou a parceria, realizada em Brasília.

Com a assinatura do protocolo de intenções, o CRA/DF integra a lista composta por órgãos, entidades e instituições parceiros do MDS na oferta e promoção de qualificação profissional ao público inscrito no Cadastro Único. Na prática, a entidade realiza a intermediação com instituições de ensino.

“O nosso trabalho é de responsabilidade social. Estamos aqui para servir e ajudar. Vamos contribuir com a formação desses jovens, dessa população que precisa de qualificação para ter mais oportunidade no mercado de trabalho”, destacou o presidente do CRA, Carlos Alberto Ferreira Junior, durante o evento.

O Conselho propõe ações que incentivam a formação continuada dos profissionais da área de administração e sua adequação às necessidades do mercado do trabalho, estreitando a parceria com instituições de educação.

Inclusão

Retirar novamente o Brasil do Mapa da Fome passa pela inserção das famílias beneficiárias dos programas sociais no mercado de trabalho formal. O apoio ao empreendedorismo, a capacitação profissional e a parceria do poder público com a iniciativa privada fazem parte desse processo de desenvolvimento socioeconômico.

Para avançar na missão de aproveitar o contingente do Cadastro Único, o MDS criou a Secretaria de Inclusão Socioeconômica, liderada por Luiz Carlos Everton, que também participou da solenidade em Brasília.

O MDS encerrou 2023 com a criação de 65 instrumentos para facilitar a oferta de vagas de emprego, cursos de qualificação profissional e ações de empreendedorismo.

Até dezembro do último ano, foram geradas 13.792 vagas de emprego e contratados 5.842 trabalhadores inscritos no Cadastro Único, sendo 2.541 beneficiários do Programa Bolsa Família.

Com informações do MDS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS