No momento, a disputa política se dá através da destruição de símbolos

Vandalização de ícones de esquerda ocorre dias após ataques à estátua do bandeirante Borba Gato

Foto: Montagem pensarpiauíSímbolos vandalizados
Símbolos vandalizados

Fórum - A Escadaria Marielle Franco, decorada com grafites em homenagem à vereadora carioca assassinada em 2018, que fica no bairro de Pinheiros, em São Paulo, também amanheceu depredada. A exemplo do outro caso de vandalismo registrado na madrugada desta sexta-feira (30), quando o monumento em homenagem ao guerrilheiro Carlos Marighella, localizado na região da Avenida Paulista, foi quase totalmente manchado de tinta, o produto utilizado na ação também era de cor vermelha.

Situada na Rua Cristiano Viana, altura do n° 200, a imensa figura do rosto de Marielle, que é circundado por palavras de ordem e de protesto na escadaria que liga duas vias paralelas em níveis diferentes do bairro de Pinheiros, foi parcialmente pintada com tinta vermelha e pichada com desenhos obscenos e com o número ‘666’. Há também uma saudação ao bandeirante Borba Gato, que teve a estátua erguida em sua homenagem incendiada no último (24) por membros de um grupo organizado que se identifica como Revolução Periférica.

Os acontecimentos, registrados na mesma noite, com material semelhante e a menos de uma semana do ato de destruição da estátua do bandeirante em Santo Amaro, na Zona Sul, despertam a suspeita de que a ação tenha sido organizada por simpatizantes ou integrantes de grupos radicais de extrema direita.

No caso do monumento a Borba Gato, a Polícia Civil de São Paulo autuou e recolheu ao cárcere o líder da associação de entregadores Paulo Galo, após a expedição de um mandando de prisão por uma juíza substituta da capital paulista.

A reportagem da Fórum procurou a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo para questionar sobre qual conduta será adotada pela Polícia Civil nos dois casos registrados esta madrugada e se a Polícia Militar intensificará o patrulhamento nas regiões onde ocorreram esses atos de vandalismo.

A Secretaria de Segurança Pública respondeu que a Polícia Civil informa que até o momento, nenhum boletim de ocorrência foi registrado e que diante das informações obtidas, a autoridade instaurou inquérito policial e atua para identificar e responsabilizar os autores.