Lula mantém favoritismo e Moro torna-se ameaça para Bolsonaro

Ciro Gomes atingiu o teto de intenções de voto

Foto: Sérgio LimaBolsonaro, Lula e Moro
Bolsonaro, Lula e Moro

 

ocafezinho - A pesquisa divulgada pela PonteioPolítica, instituto criado recentemente, mostra dois pontos cruciais para compreender o atual contexto eleitoral.

Primeiro ponto, a consolidação eleitoral do ex-presidente Lula (PT), mostrando que suas intenções de votos vão além do campo progressista.

Segundo ponto, o desempenho do ex-ministro Sérgio Moro (Podemos) que varia entre 11% a 18% na estimulada, dependendo do cenário. Com os números apontados na pesquisa, torna-se evidente que o ex-juiz é uma ameaça a Jair Bolsonaro. Vale lembrar que esse é o primeiro levantamento publicado após a filiação de Moro.

Por outro lado, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) parece ter chegado a um teto de votos. Seu índice varia entre 6% e 11%, dependendo do cenário, mantendo uma certa distância do próprio Sérgio Moro que entrou oficialmente no jogo eleitoral a 10 dias.

Sobre a situação do pedetista apontada por esta e outras pesquisas, pode-se analisar que uma fatia majoritária do campo progressista e até mesmo uma fatia do eleitor de centro opta por Lula pelo fato do petista já ter o que mostrar no que diz respeito a gestão nacional.

Já no que diz respeito ao eleitor de classe média urbana, conservador e de direita, ainda não existe a sinalização de que esse segmento escolha o ex-governador do Ceará.

Pelo contrário, a tendência é que uma parcela desse segmento faça de Sérgio Moro uma opção contra o próprio Bolsonaro. Se confirmada a tendência nas próximas pesquisas, o ex-juiz poderá alcançar 20% na segunda quinzena de dezembro.

Já nos cenários de 2° turno, Lula vence todos os seus adversários com bastante folga, em especial contra o próprio Ciro Gomes com uma distância de 23 pontos. Contudo, em uma disputa contra Jair Bolsonaro, Ciro venceria com 12 pontos de diferença. É bom destacar que Bolsonaro perde para todos os nomes testados pela pesquisa.

E por último e não menos importante, a pesquisa trouxe os índices de rejeição e Bolsonaro lidera isolado com 61%. Na sequência aparece João Doria com 52%, Sérgio Moro com 47%, Ciro Gomes com 45%, Lula com 43% e Eduardo Leite com 39%.