Pensar Piauí

Ciro Nogueira vai levar "toda família" para ato de Bolsonaro

O ex-presidente é alvo de uma série de inquéritos e, recentemente, recebeu uma visita da Polícia Federal.

Foto: ReproduçãoBolsonaro e Ciro Nogueira
Bolsonaro e Ciro Nogueira

 

O ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro parece não ter animado muito seus aliados. Entre as 20 principais lideranças bolsonaristas, apenas três confirmaram presença na manifestação, prevista para o dia 25 de fevereiro na Avenida Paulista. A informação é da Folha de S.Paulo.

Bolsonaro chamou seus apoiadores e aliados para participar da manifestação como uma forma de demonstrar força política e se “defender de todas as acusações” contra ele. O ex-presidente é alvo de uma série de inquéritos e, recentemente, recebeu uma visita da Polícia Federal.

Entre os aliados que confirmaram presença no ato está o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos). Ex-ministro da Infraestrutura de Bolsonaro, ele recebeu apoio do ex-presidente durante as eleições de 2022.

“É uma manifestação pacífica a favor do [ex-] presidente, e estarei ao lado dele, como sempre estive”, afirmou o governador em entrevista à CNN Brasil.

Ciro Nogueira, ex-ministro da Casa Civil, também afirmou que vai ao ato. Ele disse que levará “toda sua família” para demonstrar apoio a Bolsonaro “junto de milhares de brasileiros”. O senador Astronauta Marcos Pontes (PL-SP), ex-ministro da Ciência, também está na lista de confirmados.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), também deve participar da manifestação. Candidato à reeleição com o apoio de Bolsonaro, ele recebeu recomendações de seu partido para não ir, mas pretende contrariar os correligionários.

Há uma divisão entre os aliados do ex-presidente no Congresso Nacional. Tereza Cristina (PP-MS) e Damares Alves (Republicanos-DF), que ocuparam pastas no governo Bolsonaro, já adiantaram que não participarão da manifestação por conta de compromissos pessoais na data.

O ex-vice-presidente e senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS); o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL); o senador Sergio Moro (União-PR); e o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) também não se manifestaram sobre o caso.

Veja a lista de aliados de Bolsonaro consultados:

Não irão ao ato:

Governador Jorginho Mello (PL-SC)

Governador Antonio Denarium (PP-RR)

Senadora Tereza Cristina (PP-MS)

Damares Alves (Republicanos-DF)

Presenças confirmadas:

Senador Ciro Nogueira (PP-PI), chefe da Casa Civil de Bolsonaro

Governador Tarcísio (Republicanos-SP)

Senador Marcos Pontes (PL-SP), ministro de Ciência e Tecnologia de Bolsonaro (2019-2022)

Não responderam:

Governador Cláudio Castro (PL-RJ)

Governador Ronaldo Caiado (União Brasil-GO)

Governador Mauro Mendes (União Brasil-MT)

Governador Marcos Rocha (União Brasil-RO)

Governador Romeu Zema (Novo-MG)

Governador Gladson Cameli (PP-AC)

Governador Wilson Lima (União Brasil-AM)

Governador Ratinho Jr. (PSD-PR)

Governador Ibaneis Rocha (MDB-DF)

Deputado Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara

Prefeito Ricardo Nunes (MDB-SP)

Senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS), vice de Bolsonaro (2019-2022)

Senador Sergio Moro (União Brasil-PR), ministro da Justiça de Bolsonaro (2019-2020)

Com informações do DCM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS