Professor do IFPI/Floriano

André Luiz

Professor do IFPI/Floriano

É hora do vermelho abrir espaço também para o verde e amarelo

Por André Luiz Ferreira de Carvalho Melo, Professor de Matemática do IFPI

Foto: GoogleManifestação
Manifestação

Ao se olhar o atual cenário, percebemos uma apropriação de símbolos nacionais por grupos de extrema direita em vários países do mundo. Diante de uma profunda análise podemos compreender que esta é uma recente estratégia de segregação social criada com o intuito de propor à opinião pública uma suposta divisão do povo entre patriotas e inimigos da pátria.

Esse atual movimento que ganha força no Brasil faz uso da nossa bandeira e da nossa maior paixão, o futebol. No íntimo de muitos brasileiros de esquerda, se cobrir com a bandeira do Brasil ou vestir uma camisa da seleção de futebol é assumir uma postura racista, homofóbica, xenofóbica e violenta, entre outras palavras, vestir verde amarelo é sinônimo de ser bolsominion. Isso precisa mudar, por dois motivos:

Primeiro porque não só os bolsominions elegeram Bolsonaro, acreditem, entre os 54 milhões de eleitores do presidente, muita gente foi iludida por essa sofisticada forma de fazer eleição. Mas como ganhar eleição é uma coisa e fazer gestão é outra completamente diferente, esses amigos cidadãos comprometidos com o país já se desiludiram com o “mito”. Cabe a nós trazê-los de volta para a defesa do Estado do bem-estar social, é deles que precisamos nesse momento. Mais do que nunca precisamos resgatar nossos símbolos, mostrar que a esquerda é que tem o verdadeiro projeto patriota de Brasil, do contrário perderemos esses amigos para o Amoedo ou o Dória.

Segundo porque precisamos mostrar o verdadeiro sentido de patriotismo. Vestidos de vermelho e nos cobrindo com a bandeira do Brasil, mostraremos à opinião pública que ser patriota é combater a fome, é combater as injustiças sociais. Indo para rua de vermelho, verde e amarelo iremos dizer ao país que ser patriota é defender a Educação Pública, é fortalecer as instituições públicas (Correios, Petrobrás, Banco do Brasil, Caixa, etc.) e não, entregá-las à iniciativa privada. O verde e amarelo mostrará que ser patriota é se preocupar com nossos idosos, deficientes, com nossos homens e mulheres do campo, ser patriota é defender a previdência social.

Enfim, precisamos resgatar da direita os símbolos nacionais! Mais do que nunca, é hora de o vermelho abrir espaço também para o verde e amarelo, no dia 14/06 teremos uma grande oportunidade para fazer isso!

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS