Economista e ex-deputado federal

Jesus Rodrigues

Economista e ex-deputado federal

É fácil ver as Intenções de Bolsonaro

Foto: MetrópolesSua intenção é o uso da força
Sua intenção é o uso da força
 

Presidente Jair Bolsonaro é um homem com formação circunscrita a sua carreira militar. Mesmo assim nunca foi capaz de debater uma política de segurança para seu estado, Rio de Janeiro, nem para o Brasil, que fosse além de uma frase, “bandido bom é bandido morto”.

Outro fato que causa estranheza  é que o Presidente Bolsonaro, talvez por conta de seus sete mandatos, ainda não desincorporou o espírito de Deputado Federal e confunde as funções e prerrogativas de um parlamentar, com as funções de chefe do Poder Executivo.

Entretanto, somando sua formação militar e sua experiência de deputado federal, ele nunca apresentou projetos estruturantes ou sonhos para o Brasil. O único mesmo é armar os brasileiros. Mas isso não é sonho, é pesadelo.

Como dizem os advogados, na esteira desse raciocínio, fica fácil  perceber que ele não tem as ferramentas das velhas raposas da política como Sarney ou Wellington Dias, talvez até por isso tenha conseguido chegar à Presidência da República e, ao contrário desses, suas intenções são fáceis de prever.

Jair Bolsonaro quer dar um auto golpe e ficar no poder por muito tempo ou, no mínimo, concluir seu mandato com o apoio de populares que frequentam  padarias, seu local de rolê favorito durante a pandemia, e o apoio das armas, ou seja, daqueles para os quais ele já conseguiu dar acesso a armas e munições e também de todas as polícias: militar, rodoviária, penitenciária, federal e principalmente das Forças Armadas. Mas fica a pergunta: quais polícias embarcariam nessa aventura do auto golpe?

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS