Doutor em Antropologia

Arnaldo Eugênio

Doutor em Antropologia

Altos x Flamengo: um jogo histórico

Foto: Montagem pensarpiauíGol do Altos
Gol do Altos

 

Para os piauienses, e o público de outros estados que foram ao estádio Albertão assistir ao jogo de futebol entre Altos-PI e Flamengo-RJ, o 1º de maio de 2022 ficará na lembrança do futebol como o “dia do gol de bicicleta” ou o “gol do Fantástico”, que percorreu o mundo, através da imprensa em geral e das mídias sociais. Mesmo perdendo o jogo por 2x1, o time de Altos (e o Piauí) ganhou destaque no mundo futebolístico.

Aqueles que torciam contra o Altos-PI e esperavam por uma vitória humilhante do Flamengo-RJ, ao final do jogo, tiveram que aplaudir de pé o time piauiense pela bravura e postura firme. Com duas linhas de marcação cada uma com quatro jogadores, o time de Altos-PI dificultou as ações rubro-negras, a ponto de a torcida vaiar o time carioca.

Com mais de uma década sem o Flamengo-RJ jogar no Piauí, desde o anúncio do confronto a expectativa dos torcedores só cresceu. Os ingressos foram vendidos em menos de 48 horas e no dia do jogo a torcida propiciou um grande espetáculo, que emocionou a todos, cantando o hino do Piauí à capela.

Mas, o momento apoteótico ficou para 2º tempo do jogo, por conta do “gol de bicicleta” ou o “gol do Fantástico” marcado pelo centroavante Manoel do time de Altos-PI, gerando uma onda de vibração nunca vista no estádio Albertão, dando motivo para todos os torcedores se orgulharem com a plástica da jogada. E, inacreditavelmente, os jogadores da equipe de Altos-PI foram ovacionados por mais de 25 mil pessoas.

Além disso, ainda há expectativa positiva de que o primeiro “gol de bicicleta” marcado contra o Flamengo-RJ, no Albertão, possa ser um dos indicados ao Prêmio FIFA Ferenc Puskás 2022 - criado em 20 de outubro de 2009, para premiar o jogador que marque o gol mais bonito do ano.

Especialmente, para os piauienses amantes do futebol, aquele momento trouxe à memória os saudosos tempos em que os times locais davam alegrias nas competições nacionais. Os jogadores da equipe do Altos-PI fizeram um jogo histórico, presenteando os torcedores com jogadas emocionantes, dedicação e muita disciplina tática.

Mostrou-se um time aguerrido e brioso, durante todo o jogo foi leal, organizado e competitivo. Tanto que, mesmo perdendo a disputa, teve o reconhecimento público e saiu de campo aplaudido por mais de 25 mil torcedores e, também, pelos próprios jogadores do rubro-negro carioca.

Contudo, o desempenho da equipe de Altos-PI é resultado de um trabalho profissional de médio e longo prazo, com condições salubres de trabalho, para que os atletas e a comissão técnica possam proporcionar espetáculos à altura da exigência dos torcedores. Por isso, deve-se estender, também, o reconhecimento e os aplausos aos dirigentes, em especial ao presidente do clube, deputado estadual Warton Lacerda, que apesar da torcida do contra foi determinado, altivo e corajoso na condução do esquadrão altoense a um lugar de destaque nunca alcançado por outro time piauiense na Copa do Brasil.

Além disso, a atuação da equipe esmeraldina – conhecida como o “jacaré da terra da manga” – colocou a cidade de Altos, e principalmente o estado do Piauí, nos comentários da crônica futebolística nacional e internacional. E isso é um motivo de orgulho esportivo e de que a esperança da continuidade vença o medo e a covardia daqueles que torcem contra o futebol local, e não acreditam na força nativa, nos jogadores e nos times piauienses.

O futebol é um elemento cultural no Brasil e o estádio próprio faz a torcida se apropriar e ligar as suas manifestações com aquele lugar antropológico (AUGÉ, 1994): identidade e história do grupo.

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS