Advogado

Luzinaldo Soares

Advogado

A raiva da elite com os servidores públicos

Foto: Google ImagensO concurso público acabou com a mamata da elite
O concurso público acabou com a mamata da elite

Há algumas razões para justificar porque nos ultimos anos surgiu uma antipatia grande para com os servidores públicos, antipatia essa vinda, principalmente, da classe média. 

Em primeiro lugar, o concurso público e a estabilidade. Sabemos que a elite economica brasileira sempre utilizou o Estado como o quintal da sua casa, de modo que tinha sempre ali, um carguinho ou outro para dar para um filho, para uma esposa, para um afilhado. Podia ser um cargo mal remunerado mesmo, até porque o sujeito assumia o posto somente como uma espécie de bico, e invariavelmente pouco trabalhava ou produzia. Tinha outros interesses para dar conta (empresa, escritório ou consultorio do paí, ou de familiares, por exemplo).

Em 1888, com a Constituição Federal isso acabou, e essas pessoas perderam essa possibilidade. E os filhos da elite tiveram menos espaço para ocupar, apesar dos cargos mais importantes, como os jurídicos, ainda permanecerem nas mãos desses grupos da classe media alta. A maioria dos cargos foi ocupada por filhos da classe media remediada ou baixa, e pelos filhos dos pobres, que então tiveram uma possibilidade de ascensão social.

Aí vem uma segundo motivo: a ascensão social de pessoas de famílias pobres, em sua maioria negros ou pardos. Essas pessoas passaram a utilizar os mesmos espaços dos ricos. Tiveram possibilidade de estudar, de criar filhos em melhores condições, de viajar para fora do país. Isso é imperdoável para a elite tacanha deste país, que ainda carrega o ranço da escravidão e de uma idéia de supremacia em relação aos pobres. A Constituição Federal trouxe essas mudanças. Mesmo em cargos mais destacados e bem remunerados, hoje, temos filhos de pobres ocupando, e por concurso público.

Mas não está bom assim! Tem que ampliar, principalmente nos cargos mais disputados e de maior remuneração (jurídicos, médicos, engenheiros, administradores). O problema é que a elite tá disposta a não mais permitir isso.

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS