Outros Temas

Preço alto de passagens: empresas estão na mira do governo

No último fim de semana, o Ministro Silvio Costa Filho convocou representantes da Gol, Latam e Azul, para discutir o elevado custo das passagens


Foto: DivulgaçãoAviões da Gol e Latam
Aviões da Gol e Latam

 

As empresas aéreas brasileiras, com foco nos preços das passagens em rotas nacionais, estão sendo alvo de investigação pelo governo, PGR e Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Em uma ação conjunta, a PGR encaminhou ao Cade denúncias de possível cartel entre Latam e Gol, sugerindo práticas coordenadas na definição de valores de bilhetes. A informação foi divulgada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Em resposta, o Cade iniciou um inquérito administrativo para examinar as alegações da PGR, que incluem rotas importantes como Rio/SP, São Paulo/Brasília e São Paulo/Belo Horizonte. No último fim de semana, o Ministro Silvio Costa Filho convocou representantes da Gol, Latam e Azul, que detêm 98% do mercado doméstico, para discutir o elevado custo das passagens.

Apesar de não ter o poder de interferir nos valores praticados pelas empresas, o ministro dos Portos e Aeroportos expressou sua preocupação com os altos preços e convocou as companhias aéreas e a Anac para uma reunião. Ele destaca que não aceitará valores prejudiciais à população, buscando construir uma solução conjunta.

O ministro pretende apresentar durante a reunião uma pesquisa indicando aumentos médios de até 60% em algumas rotas nos últimos 12 meses, e em outras, 40%. Recentemente, foi relatado que voos do Rio de Janeiro para São Paulo custavam mais do que voos para Nova York em determinados casos, evidenciando a preocupação com a disparidade nos preços.

Deixe sua opinião: