Cultura

Margareth Menezes entra na briga com Sílvio Santos pelo parque do Oficina

Ministra da Cultura esteve presente em um ato pelo legado de Zé Celso ao lado de artistas e políticos


Foto: Montagem Pensar PiauíMargareth Menezes e Sílvio Santos
Margareth Menezes e Sílvio Santos

 

A ministra da Cultura, Margareth Menezes, celebrou o legado do dramaturgo Zé Celso e defendeu a criação do parque do Rio Bexiga ao participar de um ato no Teatro Oficina na noite da terça-feira (8), em São Paulo.

O diretor da companhia, morto no mês passado, foi um dos maiores defensores da implantação do espaço verde no terreno ao lado do teatro. Por 40 anos, ele e o apresentador Silvio Santos, proprietário da área, brigaram pelo local. O dono do SBT deseja fazer um empreendimento imobiliário na área.

"[O Oficina] É um tesouro para nós, para a cultura brasileira. Zé Celso deixou esse legado importante que transformou a vida de tantas pessoas. Então, neste momento, tudo que podemos fazer é apoiar e estar junto com o movimento [pelo parque do Rio Bexiga]", diz Menezes à coluna de Mônica Bergamo.

"A gente, conseguindo realizar isso, vai trazer qualidade de vida para todo o entorno [do teatro]. Será um presente, um pulmão de sustentabilidade para a cidade de São Paulo", segue.

Conversa com Sílvio Santos

Margareth Menezes diz que deve procura-lo mais pra frente.

"Primeiro, vamos pensar em nós. Estamos levantando as situações todas para conversar com ele", continua.

"Eu acredito, sim. Tudo é [questão de] diálogo, [de] dar oportunidade para a conversa. Deixar o tempo agir um pouco."

Deixe sua opinião: