Segurança Pública

Lula aperta o cerco contra armamentistas

Medidas de flexibilização adotadas pelo governo Bolsonaro devem ser revertidas


Foto: ReproduçãoLula aperta o cerco contra armamentistas
Lula aperta o cerco contra armamentistas

O presidente Lula se reunirá nesta sexta-feira (21), com os ministros Flávio Dino (Justiça), José Múcio Monteiro (Defesa) e Rui Costa (Casa Civil), para assinar o novo decreto de armas. O controle será mais rigoroso sobre o uso de armas por civis e funcionamento de clubes de tiro.

A intenção é revogar a flexibilizações permitida na gestão do Bolsonaro. O número de armas por pessoas deve reduzir de 60 para 16. Uso da pistola calibre nove milímetros será apenas pelas forças de segurança, modificada em maio de 2019 por Bolsonaro. Na época, foi liberada a compra de pistolas .40, .45 e 9mm para quem tivesse o porte.

CACs

Os caçadores, colecionadores e atiradores (CACs), que tinham o limite de 30 armas passam a ter somente quatro. Para efetuar a redução, o governo federal irá induzir a devolução com recebimento de indenização pelo dono do equipamento.

O novo decreto derrubará a autorização de funcionamento por 24h dos clubes de tiro. O limite será 22 horas e os estabelecimentos não poderão funcionar escolas.

A Polícia Federal será a nova encarregada pela fiscalização dos clubes de tiro, além de verificar registros dos CACs. A função, atualmente, é atribuída ao Exército. 

Deixe sua opinião: