Segurança Pública

Blogueira é presa suspeita de comandar morte de mulher esquartejada em Teresina

Clarynha Sousah foi identificada pela polícia como membro de uma facção criminosa que atua na disciplina

  • segunda-feira, 8 de julho de 2024
  • Admin

Reprodução Blogueira é presa suspeita de comandar morte de mulher esquartejada em Teresina
Maria Clara Sousa Nunes Bezerra

A blogueira identificada como Maria Clara Sousa Nunes Bezerra, conhecida nas redes sociais como Clarynha Sousah, de 25 anos, foi presa na manhã desta segunda-feira (7) sob  suspeita de participar do assassinato brutal de Silvana Rodrigues de Sousa. A vítima foi encontrada com o corpo esquartejado e enterrado em um matagal na Vila da Guia, na zona Sudeste de Teresina, em junho deste ano.

Clarynha Sousa foi presa na casa da mãe, também na Vila da Guia. De acordo com as investigações da Polícia Civil, a blogueira faz parte da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e atua como disciplina na facção.

O delegado Bruno Ursulino, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), declarou à imprensa que há provas concretas de que Clarynha foi a mandante do crime, além de uma das executoras. 

A pericia constatou que a vítima foi enforcada e em seguida esquartejada, tendo partes do corpo colocados em sacolas. A motivação do crime estaria relacionada a briga entre facções. A suspeita da polícia é que Silvana seria infiltrada em outra uma facção rival que atua na região e teria sido descoberta, tendo a morte como castigo.

O caso segue em investigação da Polícia Civil, que tenta identificar os demais envolvidos no crime. 

O CRIME

O corpo de Silvana foi encontrado em um matagal na Vila da Guia em dia 26 de junho deste ano. A suspeita é que ela tenha sido morta três dias antes em uma casa abandonada na região. 

A vítima foi esquartejada e o corpo foi colocado em dois sacos de estopa, que foram enterrados em covas de aproximadamente um metro de profundidade. Os criminosos tentaram cobrir a cova para esconder os vestígios.

Silvana Silva

Com informações da SSP-PI

Deixe sua opinião: