Vídeo: “Trago uma metralhadora?”, diz professor em aula on-line

Fala do professor causou polêmica e dividiu opiniões nas redes sociais; segundo a escola, ele foi demitido. A polícia investiga o caso

Foto: Reprodução/TV AnhangueraFala do professor causou polêmica nas redes sociais
Fala do professor causou polêmica nas redes sociais

 

Um professor de uma escola particular no município de Anápolis, a cerca de 55 km da capital goiana, causou polêmica durante uma aula. O homem lecionava para alunos do 4º ano do ensino fundamental de forma presencial e também remota, quando fez um comentário que incomodou alguns pais e estudantes. A fala foi gravada.

Após cobrar atenção dos alunos, o professor fala em tom de brincadeira: “eu peço para acompanhar a leitura, eu acabo de ler e vocês não sabem onde que é para sublinhar? O que eu faço com o 4º ano B? Trago uma metralhadora e fuzilo vocês tudo? Fazer uma chacina no Villa Galileu. Professor maluco mata só uma sala específica. A chatura é tanta que nem morrer não morre”, disse ele.

Veja o vídeo:


Nas redes sociais, a fala do professor dividiu opiniões. Algumas pessoas o defenderam e alegaram que se tratava, claramente, de uma brincadeira. Outros, afirmaram que o comentário foi inadequado e não deveria ter sido feito para crianças.

Apuração

De acordo com a Polícia Civil, o caso chegou ao conhecimento da corporação por meio das redes sociais e de contato da escola. O caso deve ser investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Segundo o delegado regional, Vander Coelho, o professor e a escola devem ser ouvidos. “De posse dessas informações, a delegada terá um panorama mais claro para tomar qualquer decisão a respeito da consequência jurídica desse fato”, disse ele à TV Anhanguera.

Sem risco

Por meio de nota, a escola Villa Galileu informou que demitiu o professor. Afirmou ainda que o educador nunca representou “qualquer risco à comunidade escolar” e que ele se desculpou pelo comportamento.

Veja a nota na íntegra:

Em relação ao fato ocorrido e apresentado no vídeo circulante, a Direção do Villa Galileu solidariza-se com as famílias que sentiram-se, com razão, incomodadas e preocupadas com a atitude e teor da fala do professor em questão.

Após ouvir a defesa do professor, de comum acordo, o mesmo foi desligado do quadro docente, após deixar em vídeo, a admissão que sua fala foi profundamente reprovável e inconveniente e pedido de desculpas aos alunos, pais e colegas.

A escola convocou e realizou uma reunião ainda ontem às 19:30h, com os pais da turma em questão, para discussão do episódio e medidas a serem adotadas.

É oportuno informar que o professor pertenceu aos quadros do Colégio Galileu por 4 anos (fevereiro 2014 a fevereiro 2018) antes de transferir-se para o Villa Galileu desde sua criação em 2018, não apresentando em nenhum outro momento, atos ou atitudes que sugerissem ou representassem qualquer risco à comunidade escolar.

Com informações do Metrópoles