Ritual macabro: de cartola e capa, homem decepou e bebeu sangue de vítima numa tigela

Polícia encontrou desenhos e imagens que remeteriam a um culto e afirma que acusado bebeu sangue de homem morto depois do crime

Foto: MetrópolesAntônio Carlos
Antônio Carlos

 

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu ontem (8/10) o responsável por mutilar e carbonizar uma pessoa em terreno baldio na região de Samambaia Norte, o crime aconteceu na última segunda-feira (4/10). A polícia encontrou evidências de que Antônio Carlos Pires de Lima  foi assassinado em um suposto ritual macabro. O local do crime tinha desenhos de um demônio, junto ao número 666 e ainda um cartaz de uma série de terror.

Os policiais descobriram que o acusado teria usado uma capa preta e vermelha, além de uma cartola durante o assassinato. Depois de tirar a vida de Antônio, o homicida ainda teria bebido o sangue da vítima numa tigela com um crânio sintético dentro. A identificação do suspeito, que não teve o nome divulgado pela polícia, aconteceu no âmbito da Operação Macabro, coordenada pelo delegado Rodrigo Carbone, da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia).

A polícia conseguiu identificar o suspeito e ver os trajes usados na hora do ritual por meio de imagens de câmeras de segurança. Nas gravações, o homem passa usando a capa logo depois de esquartejar e carbonizar o corpo.

As imagens em poder da polícia mostram as paredes rabiscadas, desenhos e o cartaz da série de TV espanhola “Me Conte uma História”, de fantasia e terror. Os policiais localizaram também os restos mortais da vítima: um fragmento da coluna vertebral e o fêmur carbonizados. O indiciado será apresentado à audiência de custódia.