Prefiro a “Karolina com K”, de Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga já escrevia Karolina assim quando a letra K nem fazia parte do alfabeto português

Foto: Ilustração: Narciso e Aretusa Bispo/Foto: portalpoplineGonzaga foi quem criou a Karolina com K

Por Wilson Seraine Da Silva Filho, professor, no Facebook 

Prefiro a “Karolina com K”, de Luiz Gonzaga. Você a conhece? ⠀

Quando a letra K nem fazia parte do alfabeto português e Karol Conká ainda não havia nascido, Luiz Gonzaga já escrevia Karolina assim. Um conto, transformado em canção conectada com o mundo. ⠀

É uma música cheia de lorotas, bem-humorada e repleta de duplos sentidos, que descreve uma Karolina destemida. Mulher que ia para os forrós e tinha a liberdade de escolher com quem gostaria de dançar.

Em um trecho da música, o narrador tocador, ouve queixas dos ouvintes, que afirmam: “Você que é tocador, você que tá fazendo arte, tá fazendo até teatro e [...] vá tocar!” Nele, podemos sentir a pluralidade das expressões artísticas nordestinas.

Ler ou ouvir esse conto, nos permite conhecer o valor que as expressões orais desempenham na formação cultural de um povo.

Sobre esse conto e a respeito da região Nordeste, poderíamos dizer muitas outras coisas. Mas, inspirados na frase do Mestre Ariano, preferimos dizer ainda que não trocamos nossa Karolina com K pela Karol Conká de ninguém. Não trocamos nada daqui por nada de outro lugar. ⠀

É orgulho, admiração, poesia, beleza, força e alegria que tentamos reunir no nosso livro “Causos Gonzaguianos Ilustrados”. A ilustração acima, feita por Narciso e Aretusa Bispo, foi retirada desse livro.