O efeito Janja

Ela não pode casar, não pode causar, tem que sempre estar bem vestida para ser analisada de cima abaixo e não ter um fio de cabelo desfiado

Foto: Ricardo StuckertLula e Janja
Lula e Janja

Por Simão Zygband, no Construir Resistência  

Sempre soube que era difícil ser mulher em um país misógino e machista, mas não imaginava o quanto.

Que o diga a companheira Rosangela Lula da Silva, a Janja.

Haja paciência para estar sempre nos holofotes da mídia, dos amigos e dos inimigos.

Ela não pode casar, não pode causar, tem que sempre estar bem vestida para ser analisada de cima abaixo e não ter um fio de cabelo desfiado. Tudo perfeito, em seu devido lugar.

Pobre Janja que se tornou a nossa primeira dama e não pode ser a organizadora do cerimonial de posse. Quem é ela para ousar levar para a rampa a cadelinha Resistência e um bando de povo para colocar a faixa presidencial no pescoço do presidente Lula? Ela deveria se colocar em seu lugar de eterna submissão, quem sabe lavar e passar as roupas do marido e lhe ajeitar a gravata.

Agora inventaram que a Janja também barra jornalistas em eventos no Palácio do Itamaraty. Como se toda a equipe de assessores palacianos fossem uns frouxos incompetentes, que sequer sabem desempenhar as suas funções de assessoria de imprensa.

Triste país o nosso que não tem nenhum problema a não ser acompanhar os passos daquela mulher que ousou conquistar o coração do nosso Lula.

Janja está mandando prender e está mandando soltar. Faz chover no cerrado. Mas de onde o Lula arrumou uma mulher que quer “se meter” em tudo?

Posso dizer como macho alfa ou Homem Cis, que ainda me admiro de tamanho atraso. Causou-me calafrios o machismo com que homens e mulheres castigaram a ex-presidenta Dilma Rousseff. Ela também não podia governar. Ela era “calculada” por seu jeito de andar, de se vestir, de passar ordens aos subordinados (estressada), enfim, fez parte do enredo para derrubá-la através de um  golpe de Estado.

Agora a Janja se torna alvo do ódio e da inveja coletiva. De homens e mulheres da situação e da oposição. Ela deve se comportar, deve se conter, sugerem para ela não se tornar alvo fácil das más línguas.

De homens se tolera tudo. Mas das mulheres…….O presidente derrotado que o diga. Teve até que se esforçar para incensar a Micheque para ver se lhe tiravam a pecha de machista. Justo ele que teve uma filha de uma fraquejada (sic).

Bem.  Vamos ao que interessa.

Janja é a quarta primeira dama com curso superior na história do país.

É inegável que fez um bem danado ao presidente Lula, sobretudo após ele passar 580 dias preso injustamente.

Coordenou o cerimonial da posse com brilhantismo, com acertos impecáveis.

A roupa, na minha opinião, de extremo bom gosto.

Como toda mulher companheira, lado a lado com o marido, tem todo o direito de opinar sobre o que lhe convier.

Aparenta ter maturidade política para isso.

Para mim tem uma conduta exemplar.

Se posiciona para combater toda a forma de machismo de maneira bem clara e assertiva.

Janja e Lula……vocês me representam. Façam o que precisa ser feito, do jeito de vocês.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS