“Ninguém quer se aliar ao favorito PT. Não é estranho?”, questiona Rui Costa Pimenta

Ele afirmou que as exigências do PSB são tão absurdas que, na realidade, servem para “fracassar a negociação”.

Foto: DivulgaçãoPT
PT

 

O presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, em entrevista à TV 247, declarou que “há uma operação em marcha para o PT não ser eleito", o que é evidenciado pelo fiasco nas tentativas de formação de alianças eleitorais e da federação partidária.

No caso do PSB, a ala de direita do partido faz exigências inaceitáveis, como a desistência da disputa pelo governo de São Paulo. A estratégia, segundo ele, é apresentar demandas absurdas para “fracassar a negociação”. “Se eu vou negociar e o cidadão vem com um negócio desses eu nem converso mais”, disse.

“Isso está com cara de fiasco. O que acontece com o PSB é muito importante para entender a questão eleitoral. Uma parte do partido quer a aliança com o PT e a outra não quer. Eles se reuniram, e os caciques que são ligados aos governadores no PSB fizeram a seguinte manobra: se o PT aceitar determinadas exigências nossas, fazemos o acordo, e apresentaram exigências que não podem ser aceitadas”, disse. 

“O interessante é que o PT está com a faca e o queijo na mão, mas ninguém quer se aliar com o PT. Não é uma coisa muito estranha? O PSol está aí se aliando com o PDT, o outro está procurando uma frente das esquerdas, e ninguém chega junto com o PT. Não é estranho para um partido que já está com a eleição ganha? Deveria atrair mais político que mel perto de um formigueiro. Como é possível?”, prosseguiu. 

Nem mesmo partidos fisiológicos demonstram interesse. Portanto, ele conclui, “existe uma operação muito grande em marcha para o PT não ser eleito”.