Jornal Nacional exibe trechos dos discursos de Lula e Dilma no ato das centrais

O telejornal destacou que as centrais optaram por atos virtuais em razão da pandemia, ao contrário do que fizeram os apoiadores de Jair Bolsonaro

Foto: YouTubeLula no evento virtual do 1º de maio
Lula no evento virtual do 1º de Maio

O Jornal Nacional, da Globo, quebrou neste sábado (1º) a campanha de notícias negativas que promove contra o PT e exibiu declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ex-presidenta Dilma Rousseff sobre o Dia dos Trabalhadores. 

Durante reportagem sobre os atos do primeiro de maio, o JN destacou que as centrais sindicais e movimentos de oposição evitaram promover aglomerações em razão da grave situação da pandemia de Covid-19. 

“O Vale do Anhangabaú ficou vazio. Pelo segundo ano consecutivo, as centrais sindicais organizaram um evento pela internet com shows de artistas e exibição de mensagens de políticos de diferentes correntes e partidos”, disse a apresentadora Mariana Gross.

Na sequência, foram exibidos trechos dos discursos dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Lula (PT) e Dilma Rousseff (PT), além das falas do deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP) e do ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

“O Brasil, o povo, as trabalhadoras e os trabalhadores, as crianças, os jovens e os aposentados não deveriam estar passando por tanto sofrimento. Minha indignação diante de tanta injustiça é muito grande. Mas ainda maior que a indignação é a minha confiança no povo brasileiro. Ele é maior do que essa gente que está destruindo nosso país. O Brasil vai dar a volta por cima. Não podemos perder a esperança”, disse o ex-presidente Lula no trecho exibido pelo telejornal.

“Lutaremos por reconstrução do Brasil e sabemos que isso deve começar pela garantia de vacina pública e gratuita para todos, uma renda emergencial de no mínimo R$ 600, extinção de emenda do teto de gastos e defesa intransigente da soberania nacional”, afirmou Dilma no trecho exibido.

O JN mostrou o momento em que Ciro Gomes defende um novo Projeto Nacional de Desenvolvimento, “capaz de despertar e mobilizar as nossas energias produtivas e criativas mais profundas. Se desenharmos juntos novas formas mais eficientes, mais duradouras”.

No Twitter, internautas comentaram a mudança de postura do principal telejornal da Globo, que é uma principais agentes do golpe de 2016 e da perseguição e prisão de Lula em 2018. Confira algumas reações: