Governo vai antecipar 13º de aposentados e autorizar saque no FGTS

Ministérios preparam pacote de estímulos à economia e prometem despejar quase R$ 200 bilhões em empréstimos e benefícios

Foto: Governo FederalINSS
INSS

 

O governo federal prepara o lançamento, para esta semana, do que está sendo chamado de “pacote de bondades” para socorrer a economia. São medidas que têm o objetivo de injetar dinheiro e tentar reaquecer o mercado num momento de pressões, como a guerra na Ucrânia.

Entre os beneficiados pelas medidas estão os 31 milhões de aposentados e pensionistas, que terão as duas parcelas do 13º antecipadas para abril e maio. Outro estímulo que deverá ser apresentado até a próxima quinta-feira (17/3) é a liberação de um novo saque nas contas dos segurados pelo Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A ideia é permitir retiradas de até R$ 1 mil das contas ativas.

Ainda deve ser lançado, no âmbito do Ministério da Economia, um pacote de crédito para pequenas e médias empresas, o qual o ministro Paulo Guedes tem afirmado que poderá emprestar até R$ 100 bilhões. Porém o governo quer lançar um microcrédito para pessoas físicas que têm dificuldades em conseguir crédito nos bancos comerciais.

Uma maior flexibilização das regras de empréstimo consignado para segurados do INSS também é planejada.

Os aposentados pensionistas do INSS costumam receber o 13º em agosto e novembro, mas os repasses têm sido antecipados para o primeiro semestre desde o início da pandemia de coronavírus. A antecipação, portanto, ocorrerá pelo terceiro ano consecutivo e deverá injetar mais de R$ 50 bilhões na economia brasileira.

Já o saque do FGTS, que poderá ser feito por até 44 milhões de trabalhadores que optarem por isso, pode colocar R$ 30 bi na economia.

Com informações do Metrópoles