Flávio Dino para presidente do Brasil

Flávio Dino para presidente do Brasil

Vamos trabalhar com a seguinte possibilidade. O Brasil é tão grande que consegue sobreviver a 4 anos do bolsonarismo (não necessariamente a Bolsonaro). E desembocamos em 2022 com novas com novas eleições presidenciais. Quem a esquerda deve lançar como presidente da República? Dos partidos da esquerda, o PT é o maior e aquele que disputou as eleições presidenciais de 1989 para cá. Tem a maior liderança política do país, mas que está casuisticamente preso e muito provavelmente impedido para as disputas de 2022. Isso credencia o PT. Mas ele não é único. Há os outros partidos de esquerda e figuras proeminentes em cada um deles. Guilherme Boulos, do PSol, já candidato em 2018 poderia ser o nome das esquerdas. Manoela D’Avilla, do PCdo B, também. O PDT poderia ser o cabeça de chapa lançando um de seus quadros, menos o tresloucado Ciro Gomes que em 2022 com certeza estará numa legenda de direita (sua origem). O importante é que a esquerda saia unificada e se assumindo enquanto campo político – sem medo de ser feliz. Lula sabe disso e mesmo preso articula essa Frente Ampla (e quando é ampla, traz mais que a esquerda). Mas eu queria deixar uma sugestão. No campo da esquerda se a eleição fosse hoje e as condições determinadas fossem essas que temos (impedimento de Lula), Flávio Dino, do PCdoB, governador em segundo mandato do Maranhão, reúne todos os requisitos para ser o candidato a presidente do Brasil pelo campo da esquerda brasileira. Faz um mandato respeitado no sofrido Maranhão recuperando a auto-estima daquele povo e faz uma leitura correta da conjuntura brasileira. Ontem, Flávio Dino esteve no Salão do Livro Político, em São Paulo, onde proferiu uma palestra. O pensarpiaui traz agora a fala de Flavio Dino que é o grande aval para a ideia aqui exposta.

[embed]https://www.youtube.com/watch?time_continue=1401&v=8AsM-fTyJY0[/embed]