Enem do bolsonarismo foi explicitamente racista; veja as questões

Em reportagem do UOL, o órgão afirma que mudança aconteceu após a identificação de uma "inconsistência" nos gabaritos divulgados

Foto: O GloboProva apontava como correta alternativa que dizia que a mulher negra que não quer alisar seu cabelo tem argumentos 'imaturos'
Prova apontava como correta alternativa que dizia que a mulher negra que não quer alisar seu cabelo tem argumentos 'imaturos'

 

Após causar polêmica com resposta de gabarito racista, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) alterou o gabarito de uma das questões da versão impressa do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020.

Uma questão de inglês, apresenta uma passagem do livro "Americanah", da autora Chimamanda Ngozi Adichie, que traz o diálogo de uma cabeleireira com uma cliente —as duas são negras. Na conversa, a cliente diz que não quer alisar os cabelos porque gosta deles "do jeito que Deus os fez".

O Inep questiona aos estudantes quais argumentos sustentam o posicionamento da cliente ao reforçar o desejo de manter o seu cabelo natural.

No gabarito do Inep divulgado nesta quarta (27), a resposta correta seria a letra D, que relaciona a atitude da personagem a uma "postura de imaturidade", o que gerou indignação.

Com a reação negativa, o Inep alterou o gabarito para indicar que a resposta correta é a alternativa C, que diz que o comportamento da mulher revela "uma atitude de resistência".

Em reportagem do UOL, o órgão afirma que mudança aconteceu após a identificação de uma "inconsistência" nos gabaritos divulgados.

"A autarquia verificou que uma modificação feita no gabarito após o retorno das provas para o Inep não foi salva no banco de dados. Em função disso, a área técnica providenciou uma revisão no material e o instituto já disponibilizou as versões corrigidas no seu portal", disse em nota.

No entanto, não foi apenas uma questão que gerou contestação, outra que tratava sobre anúncios automáticos também gerou debate sobre racismo.

A questão aborda o uso de um software para a realização de um processo seletivo em uma faculdade britânica de medicina. O texto afirma que, ao digitar nomes comuns entre negros no Google, a chance de os anúncios automáticos oferecerem checagem de antecedentes criminais pode aumentar 25%.

A questão então pede: "o texto permite desnudamento da sociedade ao relacionar as tecnologias de informação e comunicação com o (a)...". No gabarito liberado ontem, o Inep indicou que a alternativa correta seria "linguagem" (letra C).

Hoje, o Inep alterou a resposta em três das quatro cores de prova. Nos gabaritos das provas azul, amarela e rosa, a alternativa correta consta como sendo a letra D, que fala em "preconceito". Na prova branca, no entanto, permanece como correta a letra C.