Empresário diz que foi a culto com 10 mil pessoas e chama covid de “fraudemia”

O Rio de Janeiro, onde o empresário bolsonarista mora, tem 37.687 mortos pela covid-19

Foto: ReproduçãoBolsonarista Alan Lopes
Bolsonarista Alan Lopes

Neste domingo (4), o empresário bolsonarista Alan Lopes disse que foi a um culto com 10 mil pessoas em uma igreja.

Chamando a covid-19 de “fraudemia”, ele zombou da decisão do ministro do STF Kassio Nunes e afirmou: “25% uma pinóia” (sic).

“Ninguém vai determinar o que temos ou não que fazer. Viva a liberdade, acabou a fraudemia”, afirmou.

O Rio de Janeiro, onde o empresário bolsonarista mora, tem 37.687 mortos pela covid-19.

Ele se descreve como “cristão, conservador, casado, pai, empresário e defensor implacável da família tradicional”.

Após o post, ele foi criticado nas redes e agora reclama que a “esquerda está furiosa” por ele “revelar” a “fraudemia” do “vírus chinês”.

Veja as publicações: