"Em defesa das vidas negras, pelo bem viver" é o tema do Julho das Pretas/2020

25/julho é o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e Dia Nacional da Mulher Negra e Teresa de Benguela

Foto: Instituto da Mulher Negra do PiauíMulheres Negras
Mulheres Negras

O AYABÁS – Instituto da Mulher Negra do Piauí, realiza a 6ª edição do Julho das Pretas-Piauí 2020 com o tema “Em Defesa das Vidas Negras, Pelo Bem Viver”, em alusão ao 25 de Julho - Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha e Dia Nacional da Mulher Negra Tereza de Benguela.

O Julho das Pretas é uma agenda conjunta e propositiva com organizações e movimento de mulheres negras, criado em 2013 pelo Odara – Instituto da Mulher Negra e que se ampliou na região Nordeste e mais alguns estados do país, voltada para o fortalecimento das organizações de mulheres negras.

Em uma conjuntura bastante complexa com a pandemia do Covid-19, onde qualquer presença física fica impossibilitada, as desigualdades se evidenciam mais fortemente e o racismo se escancara assustadoramente, as Organizações de Mulheres Negras realizam o Julho das Pretas/2020, com uma edição totalmente virtual buscando construir estratégias para se manter em estado de denúncia sobre as políticas de mortes provocadas pelo racismo estrutural, base do capitalismo mundial. As mulheres negras organizadas no Brasil, articuladas com o contexto internacional, definem a defesa das Vidas Negras como pauta prioritária da luta política, em consonância com a construção de outro modelo civilizatório centrado no Bem Viver.

No Piauí, o Instituto AYABÁS tem pautado em suas redes sociais, inserções diárias de vídeos com depoimentos de mulheres negras presentes nos mais diversificados espaços. Tem desenvolvido atividades como lives, vídeos conferências, ciclos de debates e procurado pautar na mídia, as discussões pertinentes ao racismo e ao feminismo negro, contextualizando com o tema Em Defesa das Vidas Negras, Pelo Bem Viver.

O ponto alto da programação é o dia 25/julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e Dia Nacional da Mulher Negra e Teresa de Benguela, onde as atividades serão intensificadas durante todo o dia, em todos os estados da região nordeste, procurando ocupar todos os espaços midiáticos com a pauta das Mulheres Negras. Aqui no Piauí, além de participar de lives diversas (locais e regionais), será realizada uma live reunindo representações de outros municípios, abordando o tema: EM DEFESA DAS VIDAS NEGRAS, PELO BEM VIVER.

As inserções de depoimentos e outras atividades, seguem até o dia 31 de julho de 2020.

Saiba mais:

O dia 25 de julho foi instituído pela ONU como o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas, na República Dominicana, em 1992. A data foi escolhida como marco internacional da luta e resistência da mulher negra. Desde então, vários setores da sociedade atuam para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta a condição de opressão de gênero, raça e etnia vivida pelas mulheres negras. No Brasil, o 25 de Julho foi instituído pela Lei 12.987 de 02/06/2014, como Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra – em homenagem à líder quilombola que liderou o Quilombo do Quariterê no século XVIII.

O objetivo da comemoração do 25 de julho é ampliar e fortalecer as organizações de mulheres negras, construir estratégias para a inserção de temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais desigualdades raciais e sociais. É um dia para ampliar parcerias, dar visibilidade à luta, às ações, promoção, valorização e debate sobre a identidade da mulher negra brasileira.

Mãe Isabel de OXUM, saúda o nosso #julhodaspretas . O @julho_das_pretas é um momento importante para dar voz às mulher negras na sociedade, as Yalorixá tem um papel importante para a preservação da identidade do povo negro através da religiosidade.

Publicado por Instituto da Mulher Negra do Piauí em Sexta-feira, 3 de julho de 2020

Mais um vídeo da nossa série #julhodaspretas e dessa vez com um pouco de arte! Nossa companheira @isabel38monteiro , recita o poema “Eu me vejo” de sua autoria . @julho_das_pretas

Publicado por Instituto da Mulher Negra do Piauí em Sábado, 4 de julho de 2020

Confere a mensagem que a companheira Elineuza Ramos, da cidade de Floriano - PI , do movimento Casa de Dandara , passou sobre o @julho_das_pretas .

Publicado por Instituto da Mulher Negra do Piauí em Segunda-feira, 6 de julho de 2020

Hoje quem manda o papo é a preta @gilvania.gilnago , integrante do Movimento Hip Hop e do movimento de Mulheres Negras do Piauí. Salve o Hip Hop , Salve as mulheres pretas e sua arte ! #julhodaspretas2020

Publicado por Instituto da Mulher Negra do Piauí em Sábado, 11 de julho de 2020