Eles podem (querem) matar o Lula

É o que inúmeros fatos demonstram

No início de 2018 o clima político no país já estava quente.



A caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pela região Sul do país, teve que alterar seu trajeto original, em março de 2018, após um grupo ter bloqueado a rodovia de acesso ao município de Passo Fundo (RS). Em Bagé (RS), ponto de partida da caravana, algumas pessoas foram fotografadas portando armas de fogo entre os opositores. Pedras foram arremessadas nos ônibus, sem sucesso. Maquinários como tratores e andaimes, usados comumente por ruralistas e grandes proprietários de terra, foram utilizados para bloquear o acesso da comitiva a algumas cidades previstas na rota. Enfim, uma caravana hostilizada o tempo inteiro.

Foto: Google ImagensCarava de Lula é agredida (1)
Carava de Lula é agredida (1)

 No final do ano, o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Moa de Katendê, foi morto em Salvador, na madrugada de segunda feira 08 de outubro de 2018, logo após o primeiro turno da eleição de Jair Bolsonaro presidente da República. Moa foi esfaqueado após admitir ser eleitor do PT.

Foto: Google ImagensSe disse petista, morreu
Se disse petista, morreu

Agora em 2019, a revista Fórum revela que “teve acesso ao trecho de uma conversa em um grupo de wahtsapp de empresários bolsonaristas que sugere a contratação de um "sniper freelancer" para mandar para o ABC, onde Lula fará ato neste sábado (9) no Sindicato dos Metalúrgicos.”

Foto: Revista FórumDiálogo de
Diálogo de "zap"

Na internet circulam “memes” que sugerem situações semelhantes. Tem um que diz, “mataram Marielle porque era candidata ao Senado; prenderam Lula, porque era candidato a presidente”. E finaliza concluindo que a família Bolsonaro foi quem se deu bem com esses episódios por que no Lugar de Marielle foi eleito Eduardo Bolsonaro e, para presidente da República, seu pai, Jair Bolsonaro. Circula intensamente também o card do Coronel Tadeu, deputado federal onde ele expressa seu mórbido desejo: “não vejo a hora de Lula morrer”.

Foto: Google ImagensIsso é um deputado brasileiro
Isso é um deputado brasileiro

Bem estes fatos aqui expostos pelo articulista tem a intenção de mostrar que Lula corre perigo. Quando surgiu nos anos 70 para a vida pública deste país Lula enfrentou períodos difíceis da vida política do Brasil. Na ditadura militar já havia sido preso. E isso também mostra as diferenças dos tempos.

Se se pode assim dizer foi uma prisão mais "humana" aquela. Foram poucos dias e, mesmo preso, Lula teve o direito preservado de acompanhar o enterro de sua mãe. Nos tempos modernos de hoje Lula ficou encarcerado por quase 600 dias, tendo seus direitos de preso sendo vilipendiados constantemente.

Todo petista e todo progressista esta feliz com a liberdade de Lula. Felizes por Lula, mas também por todos. Lula livre, é o Brasil mais perto da liberdade. Mas há medo, os tempos modernos de hoje indicam que a vida de Lula corre perigo. Eles podem (querem) matar o Lula.

Foto: Google ImagensÉ preciso muito cuidado
É preciso muito cuidado