Chamou Parada LGBTQI+ de “o fim do mundo”, mas foi preso por estupro

“Eu tenho muitos amigos viados, mas que são viados de verdade, não são vândalos que querem ‘aparecer'”, disse

Foto: Catraca LivreDaniel Rabelo
Daniel Rabelo

Fonte: Catraca Livre  

Daniel Rabelo Silva (MDB-PA), 39 anos, vereador da cidade de Curuça (PA) foi detido, na última sexta-feira (23), em um posto da Polícia Rodoviária Federal. Ele foi indiciado por estupro qualificado e teve a prisão preventiva decretada pela Polícia Civil do Pará na semana passada.

Daniel do Abade, como é conhecido, estava sob condicional, suspeito de estuprar uma menina de 15 anos mas, segundo a polícia, descumpria os horários de saída e retorno para sua residência.

Daniel do Abade, como é conhecido o político, se envolveu em polêmica no final do ano passado ao fazer ataques homofóbicos à 2ª edição da Parada LGBTQI+ de Curuçá.

O vereador chamou o evento de “o fim do mundo” e que a “imoralidade deveria ficar entre quatro paredes”. Com as inúmeras críticas que recebeu, ele apagou a mensagem minutos depois e se justificou: “É absurdo apagarem a postagem de uma pessoa que está ali se manifestando de forma passiva. Eu tenho muitos amigos viados, mas que são viados de verdade, não são vândalos que querem ‘aparecer’”.