Centrão manda recado a Bolsonaro: Se houver invasão, impeachment sai da gaveta

Quem foi responsável por dar o recado ao presidente foi Ciro Nogueira (PP-PI)

Foto: ReproduçãoArthur Lira (PP)
Arthur Lira (PP)

 

O Centrão deixou o presidente Bolsonaro saber que os partidos não apoiarão uma ruptura democrática. As siglas fizeram chegar ao presidente que haverá reação imediata a uma possível invasão à Praça dos Três Poderes hoje (07). O grupo mandou o recado: com invasão, o impeachment sai da gaveta.

O portal DCM conversou com atores políticos que estão ligados ao Centrão e a decisão é praticamente unânime. Inclusive, uma fonte confirmou que o recado foi dado com o crivo de Arthur Lira, presidente da Câmara. Ele vem levando tudo a banho maria, mas deixou claro que não irá admitir uma invasão ao STF ou ao Congresso e reagirá a altura.

Quem foi responsável por dar o recado ao presidente foi Ciro Nogueira (PP-PI). Um dos ícones dos partidos de centro explicou a Bolsonaro que ele irá perder a guerra de braço se tentar dar um golpe. O próprio Ciro explicou que o Congresso não o apoiará, o STF muito menos e, sem apoio popular, a situação sairá do controle.

Centrão abandonará Bolsonaro

Fontes do Planalto, no entanto, acreditam que Bolsonaro não está preocupado com isso. Para ele, se houver apoio maciço, ele consegue desenrolar uma ação incontrolável e não haverá muito o que fazer. Mesmo assim, o presidente jurou de pés juntos que não pretende dar um golpe e não apoia nenhum tipo de invasão. No entanto, o Centrão sabe que tudo não passa de conversa pra boi dormir.

A depender do que vai acontecer hoje, existe a chance real de Bolsonaro sofrer com um processo de impeachment. E sem o apoio do Centrão, ele seria afastado quase que imediatamente. O que é necessário saber: ele vai pagar pra ver?