Briga: Tiago Abravanel critica fala homofóbica de Patrícia; veja vídeo

O ator rebateu o discurso homofóbico que a tia fez no programa Vem Pra Cá

Foto: Instagram/SBTTiago e Patrícia
Tiago e Patrícia

Tiago Abravanel usou seu perfil no Instagram para criticar o discurso homofóbico que Patrícia Abravanel fez durante Vem Pra Cá, do SBT. Homossexual, o cantor deu uma aula sobre os comentários da tia. "As pessoas morrem por causa disso", declarou ele na noite de terça-feira (1º).

A apresentadora defendeu maior compreensão dos gays a pessoas que ela chamou de "conservadoras" e debochou da sigla LGBTQ+. O assunto veio à tona quando a filha de Silvio Santos deu a sua opinião sobre as críticas que Rafa Kalimann e Caio Castro receberam por compartilhar um vídeo de um religioso falando sobre relações homossexuais.

"Vamos falar sobre um assunto delicado. Hoje minha tia, a Patrícia Abravanel, fez um comentário no programa que me pegou de um jeito que não ficou legal. O comentário que ela fez foi em cima de um ocorrido com a Rafa Kalimann e o Caio Castro antes de ontem. Eles postaram um vídeo de um pastor falando que não concordava com o casamento gay, mas que respeitava. Isso gerou algumas retratações deles. E aí, a Patrícia e o Gabriel Cartolano comentaram", começou o artista.

"Eu resolvi fazer esse vídeo, porque eu acho que assim como ela falou ao vivo o que ela pensa, eu acho que eu também preciso falar o que eu penso aqui nas minhas redes. Tentar falar para você, tia, o como eu me senti assistindo, tá? Eu acho que em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final", disse.

O ator ainda exemplificou uma situação impossível de acontecer, caso todos os gays levem em consideração respeitar e compreender um ato homofóbico. (Veja o vídeo completo no final da matéria).

"Não é uma questão de tolerância, tia, de calma. As pessoas sofrem por isso, as pessoas morrem por causa disso. Quando um homem ou um casal de gays está andando na Avenida Paulista e leva uma lampadada na cabeça, não dá tempo de explicar: 'Olha, só um minuto, deixa eu te explicar que a gente está namorando e você tem que respeitar...'. Não dá tempo de explicar", argumentou.

E completou: "Opinar, você opina se uma roupa é bonita ou feia para você. Se você quer café ou chá ou se você gosta de doce ou salgado. A orientação sexual não é da opinião de ninguém. Ela nasceu assim, então, não é uma questão de opinião. Ponto. Quando se opina em relação a isso é um ato homofóbico", frisou.

Durante o matinal do SBT, Patrícia se incluiu no grupo de pessoas conservadoras e pediu paciência aos homossexuais com eles: "Nós, que fomos educados com pais mais conservadores, estamos aprendendo, se (sic) abrindo. Mas acho que também é um direito [ser intolerante]. As pessoas deviam respeitar [a intolerância]. Por que não concordar em discordar? A gente pode ter opiniões diferentes, mas tudo bem".

"Se os 'LGDBTYH', não sei, querem o respeito, eles precisam ser mais compreensivos com àqueles que hoje ainda não entendem direito e estão se abrindo para isso. É difícil educar filhos ao falar sobre isso, sabia? Vou dizer ao público 'LGBTC' que é muito difícil saber o que eu vou falar? Como vou falar? A gente não sabe lidar! Tem que ter respeito, compreensão", discursou a irmã de Sílvia Abravanel.

Assista ao discurso de Tiago Abravanel