Brasil vive momento de tensão, o que está por vir no país?

Brasil vive momento de tensão, o que está por vir no país?


 
Sexta-feira 17 de maio de 2019, exatos 137 dias após sua posse na presidência da República, Jair Bolsonaro faz circular em suas redes sociais um texto em que insinua as hipóteses de um golpe de Estado para implantar um Estado policial ou preparar uma provável renúncia.
O texto, usa a expressão "corporações" sem nomeá-las, para falar das supostas dificuldades de Bolsonaro para governar. Termina sugerindo que o Brasil seja vendido, como a dizer que o governo acabou.
Daí para cá o país vive momentos de tensão extrema.
O que acontecerá com o Brasil?
Primeiro devemos entender que Bolsonaro busca fazer crescer entre os seus, os sentimentos antidemocráticos: nada de respeito às instituições, à Constituição e aos direitos que a pessoa humana possa ter.
Com a radicalização do discurso Bolsonaro busca mobilizar suas bases e deixar claro para quem se mostra insatisfeito com ele, que tem condições de inviabilizar qualquer proposta de outro governo. Em se tratando de Bolsonaro, por tudo o que disse em sua vida pública, um golpe pessoal que lhe permita governar de forma ditatorial não é hipótese que se descarte.
Como chegamos aqui?
Jair Bolsonaro é uma pessoa INEPTA e um presidente INAPTO.
Como figura humana Bolsonaro é um inepto, lhe falta inteligência, é uma pessoa confusa.
Como presidente da república é um INAPTO, lhe falta aptidão, habilidades.
Desprovido de qualidades pessoais para o cargo a que concorreu e ganhou Bolsonaro não sabe o que fazer com a presidência da República nos moldes em que ela é conhecida no universo. Fora tudo isso, Bolsonaro se vê agora às voltas com o mundo real de todos os políticos.
De um lado sua vida começa a sofrer uma devassa. O Ministério Público do Rio de Janeiro avança com o caso Queiroz e o que se antevê é que todo o clã Bolsonaro tem muita satisfação a dar à sociedade brasileira. Os sigilos estão quebrados e os próximos dias devem trazer muitas novidades.
Para completar, como dizia Ulisses Guimaraes veio das ruas uma voz rouca e Bolsonaro ouviu. Até então, só havia uma disputa no Brasil: quem mandaria no governo Bolsonaro, se olavistas, generais ou os filhos do presidente. Com o povo nas ruas a oposição política ao bolsonarismo, seja lá exercido por quem, sente-se em condições de voltar ao jogo.
Hoje o PT do Piauí passou o dia em reunião. O pensarpiauí ouviu sobre a crise na presidência da República três renomados petistas.
A vice-governadora Regina Sousa fez um alerta dramático: Bolsonaro faz toda esta jogada após liberar a comercialização de armas de fogo e pergunta: “quem esta comprando armas de fogo? Não é a população. São os milicianos que tem ligações próximas com o presidente.”
Roberto John, cientista social, diz que o governo Bolsonaro acabou. Que lideranças nacionais promovem quase que diariamente reuniões para buscar uma saída.
E para o vereador Dudu a saída para a crise está na libertação de Lula e o chamamento de novas eleições para o Brasil.
A íntegra dos 3 depoimentos você verá amanhã, aqui no pensarpiauí.