Brasil estreia hoje no Catar em busca do hexa

O Brasil enfrenta a Sérvia no estádio Lusail, às 16h, no horário de Brasília

Foto: ReproduçãoSeleção Brasileira
Seleção Brasileira

A Copa do Catar começa para o Brasil com o duelo desta quinta-feira (24), contra a Sérvia, pelo Grupo G, às 16h (horário de Brasília).

Dos 26 jogadores selecionados para a Copa de 2022, 16 são estreantes. O grupo de estreantes reúne jogadores experientes e bem conhecidos no futebol nacional, como o meio-campista Éverton Ribeiro (Flamengo) e o goleiro Weverton (Palmeiras), ambos com extensa experiência profissional. 

Boa parte do elenco, no entanto, foi revelada por times brasileiros e deixou o país logo após completar 18 anos, para atuar em clubes europeus, como ocorreu com Vinícius Júnior e Rodrygo (ambos do Real Madrid) e Fabinho (Liverpoool).

Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (23), o treinador Tite disse que a Seleção não tem problemas em lidar com a pressão por ser considerado favorito para conquistar pela 6ª vez o título de campeão mundial. "A pressão é inevitável", disse o treinador. 

O Brasil conquistou a Copa do Mundo cinco vezes e Tite disse que não é sua a responsabilidade o fato de que o Brasil não vence o torneio há 20 anos.

Tite ainda não revelou a escalação da equipe para a estreia. Mas é dado como certo que Vini Jr. e Raphinha devem compor o ataque ao lado do camisa 10 Neymar.

Neymar prometeu homenagem a Bolsonaro, mas, se fizer, poderá ser punido pela Fifa

Ainda durante a campanha eleitoral, Neymar participou de uma live com Jair Bolsonaro (PL) e lhe prometeu homenageá-lo se fizesse um gol na Copa do Mundo. No entanto, matéria do jornal O Globo explica que Neymar pode ser punido pelo gesto.

"Há proibição de manifestação política com exceção de defesa de direitos humanos", diz o texto.

Neymar havia prometido fazer o número 22 com as mãos, em alusão ao número do então candidato à reeleição.

O advogado Eduardo Carlezzo, especialista em direito esportivo, afirma que Neymar estaria sujeito a uma punição disciplinar se fizesse a homenagem.

"A exibição de mensagem política, religiosa ou pessoa ou slogans de qualquer natureza ou linguagem ou forma por jogadores e oficiais (árbitros e técnicos) é proibido", diz o artigo 33 do regulamento da Copa, em seu parágrafo 3º.

Tite diz que Brasil saberá lidar com a pressão da estreia

O Brasil não tem problemas em ser o favorito para vencer a Copa do Mundo e lidar com a pressão deve ser natural para os jogadores da seleção, disse o técnico Tite nesta quarta-feira.

"A pressão é inevitável", disse Tite em entrevista coletiva antes da estreia no Grupo G da Copa do Mundo contra a Sérvia, na quinta-feira.

"O Tostão fala isso, que é bom sonhar, então sonhamos fazer uma grande Copa e ser campeão. E se não for, fazer o melhor. Um só vai ser campeão, mas tem a sensatez e naturalidade que outras grandes seleções buscam este patamar."

O Brasil conquistou a Copa do Mundo cinco vezes e Tite disse que não ser sua responsabilidade o fato de que o Brasil não vence o torneio há 20 anos.

Ele disse que só pode ser responsabilizado pelos últimos quatro anos, seu único ciclo completo desde que o Brasil perdeu para a Bélgica nas quartas de final na Rússia em 2018.

"Não me coloquem responsabilidade de 20 anos, são só quatro de um processo todo. A história é linda e traz pressão, sim, mas a pressão que um país todo vive, apaixonado, está nas ruas. Principalmente a garotada, serve como processo educativo e o futebol também é de educação, fundamentalmente", disse Tite.

Tite não revelou a escalação da equipe para a estreia.

Sua experiência como um técnico defensivo significa que há muita especulação sobre suas escolhas para a partida contra a Sérvia, com o maior ponto de interrogação em torno de Vinícius Jr.

No entanto, apenas os jogadores sabem se ele garantirá uma vaga entre os onze titulares contra a Sérvia, com Tite não revelando se colocará Fred ao lado de seu companheiro de Manchester United, Casemiro, para fortalecer o meio-campo ou liberará Vinícius na frente ao lado de Neymar, Richarlison e Raphinha.

"Isso é adaptação às características dos atletas. Eu faço escolhas, agrado a uns e a outros, não. Isto é da escolha e da função do técnico, mas os atletas do meio para frente se escolheram, também. Em cada clube eles estão com protagonismo e qualidade excepcionais. Não acredito em encher de atacantes nem em encher de defensor. Eu entendo que o ponto de equilíbrio está no meio de campo, nas movimentações. E aí, sim, ter uma equipe equilibrada", disse Tite.

"Eu enquanto treinador tenho que ter suficientemente capacidade para poder potencializar as virtudes e as qualidades técnicas dos atletas."

Com informações do 247

ÚLTIMAS NOTÍCIAS