Brasil conquista duas medalhas de ouro no Mundial de Judô sob comando de Sarah Menezes

Sarah Menezes foi anunciada no final de 2021 pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) como nova técnica da seleção

Foto: Reproduzir/ Lara Monsores/CBJCampeonato mundial disputado em Tashkent, no Uzbequistão
Campeonato mundial disputado em Tashkent, no Uzbequistão

Comandados pela campeã olímpica Sarah Menezes, atletas da seleção brasileira de judô conquistam duas medalhas de ouro e um bronze no campeonato mundial disputado em Tashkent, no Uzbequistão. 

“Estamos muito felizes com esse resultado, pois são títulos inéditos. Foram dois ouros no feminino e um bronze no masculino neste mundial”, disse a piauiense em entrevista ao Cidadeverde.com.

Nesta terça (11), Mayara Aguiar se tornou tricampeã da categoria até 78 kg ao derrotar a chinesa Zhenzao Ma lhe aplicando um waza-ari com menos de 30 segundos de combate. Esse é o sétimo pódio da gaúcha em mundiais.


No sábado (8), Rafaela Silva foi campeã na categoria até 57 kg. A carioca, que voltou a disputar o torneio após dois anos de suspensão por doping entre 2019 e 2021, derrotou a japonesa Haruka Funakubo com um waza-ari na final.

“Fizemos todas as estratégias assistindo vídeos, corrigindo os detalhes na pegada e fazendo os ajustes de golpe. Os treinos que fizemos no Brasil e fora do país foram muito importantes. Trabalhamos juntas, o grupo é muito unido”, destacou Sarah.

Disputando a competição pela primeira vez, Daniel Cargnin conseguiu o bronze na categoria até 73kg vencendo por ippon adversários como o vice-campeão olímpico Rustam Orujov e o alemão Alexander Gabler.

Foto: Reprodução/Lara Monsores/ CBJRafaela Silva é bicampeã mundial e Daniel Cargnin é bronze
Rafaela Silva é bicampeã mundial e Daniel Cargnin é bronze

Sarah Menezes foi anunciada no final de 2021 pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) como nova técnica da seleção. Além dela, a comissão técnica teve a chegada de Antônio Carlos “Kiko” Pereira e Andrea Berti.

Na avaliação da treinadora, os resultados são importantes na preparação para o ciclo olímpico de 2024. “Cada competição é diferente, mas são fundamentais cada etapa da competição. Não só a vitória, mas a forma como venceram”, concluiu. 

Com informações da CBJ e cidadeverde.com 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS