Bolsonaro nomeia 14 militares e 13 embaixadores para novos cargos

Haverá troca em 11 embaixadas brasileiras

Foto: Marcos CorrêaMilitares ao lado do presidente Jair Bolsonaro
Militares ao lado do presidente Jair Bolsonaro

O Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (9/12) vem recheado de mudanças em cargos nas áreas militares e de relações internacionais. O presidente Jair Bolsonaro (PL) assina a integração de 14 militares em novas funções, assim como a nomeação de 13 funcionários do Itamaraty para embaixadas e escritórios da Organização das Nações Unidas (ONU).

No caso dos militares, são vice-almirantes, brigadeiros e um general.

A última situação é do general de brigada Carlos Eduardo Barbosa da Costa, que desde o dia 1º de dezembro passou a exercer o cargo de adido da Secretaria-Geral do Exército. Antes, ele era adido do Departamento de Educação e Cultura do Exército.

Outro destaque veio com a nomeação major brigadeiro Flávio Luiz de Oliveira Pinto. A partir de 1º de julho de 2023, ele assume o cargo de diretor-geral da Secretaria da Junta Interamericana de Defesa, em Washington (EUA), com prazo de dois anos.

O trabalho dele é “prestar assessoramento técnico e consultivo à Organização dos Estados Americanos (OEA) e a seus estados-membros em assuntos relacionados com temas militares e de defesa no hemisfério”.

Nomeação de embaixadores

Na área de relações internacionais, Bolsonaro assinou a nomeação de 13 integrantes do Itamaraty. Serão 11 novos embaixadores brasileiros e duas novas representantes do país em órgãos da ONU.

O destaque fica para o ministro de primeira classe Benedicto Fonseca Filho, que deixa o consulado-geral do Brasil em Boston para assumir a embaixada brasileira na África do Sul. Cumulativamente, ele também exercerá o cargo de embaixador em Lesoto e Maurício.

Com informações do São Bento em Foco

ÚLTIMAS NOTÍCIAS