Justiça

Segurança e TJ do Piauí assinam acordo de Cooperação Técnica

O objetivo é promover a interoperabilidade entre o Sinesp PPE (Procedimentos Policiais Eletrônicos) e o Processo Judicial eletrônico (PJE).


Foto: Reprodução/SSPParceria entre Segurança e TJ
Parceria entre Segurança e TJ

No primeiro semestre deste ano, a Secretaria de Segurança Pública do Piauí e o Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), assinaram um acordo de Cooperação Técnica, com objetivo de promover a interoperabilidade entre o Sinesp PPE (Procedimentos Policiais Eletrônicos) e o Processo Judicial eletrônico (PJE). 

Nesta quarta-feira (11), o secretário de Segurança Pública, Chico Lucas, e o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), desembargador Hilo de Almeida, se reuniram para o lançamento do projeto piloto. 

A ferramenta irá possibilitar que os policiais civis realizem o registro de ocorrências policiais de forma integrada possibilitando aos operadores da segurança pública o acesso a diversas bases de dados.

Após a capacitação promovida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senasp), realizada nos dias 09 e 10 deste mês, na Escola Judiciária do Piauí (EJUD), dezessete policiais civis estão aptos a serem multiplicadores. 

De acordo com o delegado Natan Cardoso, a delegacia Seccional de União é o primeiro município a receber a interoperabilidade no estado e que o serviço será expandido para outros municípios do Piauí. “É uma honra receber essa interoperabilidade entre os sistemas PPE e PJE, tivemos a instrução da equipe do Sinesp, e será um grande prazer conseguir posteriormente repassar esses ensinamentos”, disse o delegado.  

O secretário de Segurança Pública, Chico Lucas, destacou que a interoperabilidade representa um ganho de produtividade dos trabalhos realizados pela Polícia Civil, melhorando o atendimento à população, com mais celeridade, eficiência e efetividade. 

“Estamos vivenciando um momento muito importante na história da relação entre a Polícia Civil e o Tribunal de Justiça do Piauí, que é a interoperabilidade, anos atrás trabalhávamos com papel o que dificultava a agilidade do processo, agora os delegados irão encaminhar para os juízes, no próprio sistema do PPE os autos dos inquéritos”, explicou Chico Lucas. 

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), desembargador Hilo de Almeida, afirmou que todos os órgãos de segurança pública estarão conectados com o mesmo objetivo e que o esse sistema certamente vai permitir uma prestação de serviço com maior qualidade e mais eficiência. 

“Para nós é uma satisfação fazer parte dessa parceria, estamos convencidos de que problemas sistêmicos só se resolvem com soluções sistêmicas, certamente esse sistema irá oferecer mais resolutividade”, finalizou o presidente.

Deixe sua opinião: