Saúde

Fumantes causam R$ 125 milhões de prejuízo por ano ao SUS, diz pesquisa

Impostos da indústria do tabaco somam apenas 10% do necessário para custear tratamentos relacionados ao uso do cigarro


Foto: DivulgaçãoPessoa fumando
Pessoa fumando

 

GGN - Um estudo divulgado pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) concluiu que a indústria do tabado precisa pagar mais impostos, a fim de compensar o prejuízo causado aos cofres públicos.

Por ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) tem de desembolsar R$ 125 milhões para custear o tratamento de doenças relacionadas ao uso frequente do cigarro. No entanto, a arrecadação de impostos sobre produtos derivados do tabaco representa apenas 10% (R$12,5 milhões) deste valor.

Além da pesquisa sobre o impacto financeiro que o vício em tabaco provoca, os líderes do Inca também denfendem o aumento do preço do cigarro, para que o consumo se torne cada vez mais inviável.

“Para que os fumantes parem de fumar ou nem comecem a fumar e, com isso, a gente possa reduzir a iniquidade na distribuição de fumantes na população e, também, em termos de desfechos de saúde. Porque é exatamente nas populações de menor renda, nos estados mais pobres, entre as famílias de menor escolaridade, que o cigarro acaba comprometendo mais o rendimento domiciliar per capita”, afirmou André Szklo, um dos autores da pesquisa.

Comprometimento de renda

O câncer de pulmão é o segundo mais comum do mundo, atrás apenas do câncer de mama. Porém, sua causa é absolutamente evitável: cerca de 90% dos casos estão relacionados ao uso ativo ou passivo (quando há convivência com um fumante) do tabaco.

Apesar dos indicadores, 22 milhões de pessoas ainda fumam e chegam a gastar até 8% da renda familiar per capita (por indivíduo) na compra de cigarros.

Deixe sua opinião: