Outros Temas

Com habeas corpus, Tatá Werneck e Cauã Reymond se livram de depor em CPI

A dupla de famosos fez propaganda para a Atlas Quantum, pirâmide de criptomoedas


Foto: DivulgaçãoTatá Werneck e Cauã Reymond
Tatá Werneck e Cauã Reymond

Tatá Werneck e Cauã Reymond conseguiram habeas corpus e não precisarão mais depor na CPI das pirâmides financeiras. A decisão é do ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal, que entendeu que a presença dos atores não é obrigatória, mas facultativa. Caso optem por comparecer, eles têm o direito de permanecer em silêncio.

A dupla de famosos fez propaganda para a Atlas Quantum, pirâmide de criptomoedas de R$ 7 bilhões que usava um falso robô para atrair investidores com a promessa de lucro rápido. Em um golpe financeiro, a empresa teria feito mais de 200 mil vítimas no Brasil e em outros países.

Ao F5, o advogado de Tatá Werneck disse que estava perplexo com a convocação de sua cliente, chamada para depor no início deste mês, e destacou que ela não possuía mais nenhum vínculo com a empresa e que não teria aceitado fazer publicidade se tivesse conhecimento dos casos.

“Tatá atuou somente como garota propaganda da Atlas, há longínquos cinco anos, ocasião em que não havia nada que desabonasse aquela empresa. É óbvio que se se soubesse que a Atlas viria a se envolver em algum escândalo, lesando seus consumidores, ela jamais aceitaria vincular sua imagem àquela empresa”, pontuou Ricardo Brajterman.

Deixe sua opinião: