Wellington: Democracia em Vertigem faz refletir sobre o desafio do verdadeiro combate à corrupção

Wellington: Democracia em Vertigem faz refletir sobre o desafio do verdadeiro combate à corrupção

Foto: Pensar Piauíwellington dias
wellington dias

 Wellington Dias assiste Democracia em Vertigem e recomenda A recente história política do Brasil ganhou destaque mundial nos últimos dias com o lançamento, pela Netflix, do filme Democracia em Vertigem, da brasileira Petra Costa. No feriado do Corpus Christi, pelo Twitter, o governador Wellington Dias sugeriu o filme e disse que viu com a família. "O filme nos faz refletir sobre a grandeza do ex-presidente Lula, seu compromisso com a democracia e com o Brasil, especialmente com os mais pobres", declarou. Para ele, a história de Petra Costa narrada desde criança com os pais no campo das lutas do povo e o fato dos seus parentes serem ligados ao poder, é muito forte. Ela é neta de um dos donos de uma das maiores construtoras do Brasil. E os pais são os únicos de esquerda no seio da tradicional família mineira. Petra, que não é cineasta por formação mas já esta no terceiro filme, revelou como tudo começou: "Um dia, refletindo sobre a minha relação com a democracia, vi que eu e a democracia temos quase a mesma idade. Não deveríamos estar pisando em terra firme com 30 e poucos anos? Essa foi minha frase-guia para fazer o filme." Filmar o #DemocraciaEmVertigem foi, para ela, como entrar na toca do coelho de Alice no País das Maravilhas. "Um dia vi um protesto em Copacabana e desci pra filmar no impulso. Depois de 1001 noites, eu seguia na rua filmando a prisão de um ex-presidente", relatou também pelo Twitter. Para Wellington Dias, o filme faz - quem viveu estes principais momentos - refletir sobre o desafio do Brasil para o verdadeiro combate à corrupção. "É bem mais difícil que pensamos. Até uma força tarefa como a Lava Jato, que gerou esperança para tanta gente, é parte de um esquema de corrupção e instrumento para levar o Brasil a entrar na pior crise da história".